Maio 21, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Síria e Arábia Saudita vão retomar serviços consulares e voos |  notícias da guerra síria

Síria e Arábia Saudita vão retomar serviços consulares e voos | notícias da guerra síria

A medida ocorreu após a visita do ministro das Relações Exteriores da Síria à Arábia Saudita, a primeira desde que o reino cortou relações diplomáticas com a Síria em 2012.

A Síria e a Arábia Saudita estão tomando medidas para retomar os serviços consulares e as viagens entre os dois países pela primeira vez em mais de uma década.

A declaração conjunta divulgada na quinta-feira seguiu uma visita do principal diplomata da Síria à Arábia Saudita, a primeira desde que o reino cortou relações diplomáticas com a Síria em 2012.

Riad evitou Damasco em meio à brutal repressão do presidente sírio, Bashar al-Assad, aos protestos pacíficos em 2011 e, posteriormente, apoiou os grupos rebeldes que lutaram para derrubá-lo do poder.

A ruptura nas relações culminou na expulsão da Síria da Liga Árabe.

No entanto, nos últimos anos, à medida que o controle de Assad sobre a maior parte do país se solidificou, os vizinhos da Síria começaram a tomar medidas para trazer o país de volta ao domínio árabe e normalizar as relações com seu líder.

O ritmo das iniciativas acelerou desde o grande terremoto que atingiu a Turquia e a Síria em 6 de fevereiro e a restauração das relações mediadas pela China entre a Arábia Saudita e o Irã, que apoiaram as partes conflitantes no conflito sírio.

Chanceler sírio visita Arábia Saudita

Na quarta-feira, o ministro das Relações Exteriores da Síria, Faisal al-Miqdad, chegou a Jeddah, em uma indicação importante de que o isolamento regional da Síria está prestes a terminar.

A visita é feita a convite do chanceler saudita, Faisal bin Farhan Al Saud. Também aconteceu semanas depois que Mekdad se reuniu com diplomatas do Egito e da Jordânia, pela primeira vez em mais de 10 anos.

Os dois lados concordaram em uma declaração conjunta no final da visita de quarta-feira sobre a necessidade de “uma solução política abrangente para a crise síria que alcance a reconciliação nacional e contribua para o retorno da Síria aos seus fóruns árabes”.

A Arábia Saudita está sediando a próxima Cúpula Árabe em maio, onde se espera que a adesão da Síria esteja sobre a mesa.

Mas alguns membros, especialmente o Catar, se opuseram ao retorno de Damasco à organização.

O primeiro-ministro do Catar disse na quinta-feira que a conversa sobre o retorno da Síria à Liga Árabe é especulação porque as razões para sua expulsão ainda existem.

Sheikh Mohammed bin Abdul Rahman Al Thani disse em uma entrevista na televisão que a base original para suspender a participação da Síria na Liga Árabe em 2011 ainda é válida. Ele acrescentou que o Catar mantém sua posição de normalização com a Síria, a menos que haja uma solução política para a crise.

“A guerra parou, mas o povo sírio ainda está deslocado”, disse o primeiro-ministro do Catar. Não queremos impor soluções ao povo sírio, e deve haver uma solução política. Não damos nenhum passo sem solução política, e cada país tem sua própria decisão e direito soberano.

Ministros e altos funcionários dos seis estados do Conselho de Cooperação do Golfo – Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos – assim como Egito, Iraque e Jordânia se reunirão a pedido da Arábia Saudita na sexta-feira.