Deputados do PSD acusam Governo de “irresponsabilidade total na gestão das 35 horas nos hospitais”

em Últimas

Os deputados do PSD eleitos por Santarém reuniram ontem com a Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo com o objectivo de avaliar o impacto da alteração do horário de trabalho semanal das 40 para as 35 horas, em particular dos enfermeiros, assistentes operacionais, assistentes administrativos e técnicos de diagnóstico.

Duarte Marques, Teresa Leal Coelho e Nuno Serra estiveram no Hospital de Torres Novas  onde ficaram a conhecer a difícil situação das três unidades deste Centro Hospitalar.

“Dos 50 enfermeiros pedidos pela Administração, para compensar a alteração das 35 horas, apenas 19 foram autorizados e mesmo esses já praticamente com o novo horário em vigor o que impede a sua contração em tempo útil. Neste momento ainda nenhum destes 19 enfermeiros está contratado”, referem os deputados em nota à comunicação social.

A somar a estas dificuldades junta-se o atraso do Governo na autorização de substituições de enfermeiros de baixa ou de licença que no caso do CHMT são 70, isto é 10% dos enfermeiros. Ou seja, neste momento dos 120 enfermeiros pedidos pelo CHMT apenas 19 foram autorizados. “Entretanto a Administração tomou medidas adequadas à redução de horário de trabalho que passam sobretudo pela redução de camas em várias enfermarias, em particular na unidade de Abrantes”, adianta a nota dos deputados.

Segundo Duarte Marques, o governo revela uma “irresponsabilidade total quando sabe que estas alterações exigem mais pessoal e deixa para o dia da entrada em vigor da lei a autorização para contratar os enfermeiros necessários” e mesmo assim só permite a contratação de pouco mais de 15% do pessoal que faz falta”.

O deputado do PSD, que acompanha as questões da saúde no distrito de Santarém, acusa ainda o governo “não ter acautelado a contratação atempada de profissionais e por isso assistimos agora uma autêntica guerra entre hospitais a tentar contratar os mesmos profissionais”  (…) “processos de contratação não se fazem em meia dúzia de dias e as saídas de uns hospitais para outros acentuam toda esta instabilidade”.

Duarte Marques acrescenta que alteração surge na pior fase do ano pois é a que “cria mais impacto nas equipas dos hospitais já que muitos profissionais se encontram de férias e esta alteração a ocorrer agora só vem agravar ainda mais a situação”

Os deputados do PSD eleitos por Santarém “responsabilizam directamente o Primeiro-Ministro António Costa por dar cobertura ao garrote financeiro imposto pelo Ministro das Finanças e por não ter permitido ao Ministro da Saúde acautelar a tempo os impactos das 35 horas nos hospitais.”

Nos próximos dias os deputados deverão visitar o Hospital Distrital de Santarém com o mesmo objectivo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Últimas

0 0.00
Ir para Topo