dezembro 6, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Putin aumenta a posição da Rússia na guerra à medida que a batalha de Kherson na Ucrânia se aproxima

Putin aumenta a posição da Rússia na guerra à medida que a batalha de Kherson na Ucrânia se aproxima

  • Rússia reforça medidas de segurança em áreas capturadas
  • Kherson foi evacuado
  • Ucrânia chama lei marcial de movimento sem sentido
  • Ucrânia reduzirá eletricidade em todo o país quinta-feira

Kyiv/Mykolaiv, Ucrânia (Reuters) – O presidente Vladimir Putin ordenou que toda a Rússia apoie o esforço de guerra na Ucrânia nesta quarta-feira, enquanto o governo Kherson, indicado pela Rússia, se prepara para desocupar a única capital regional que Moscou capturou durante sua invasão. .

A televisão estatal russa transmitiu imagens de pessoas usando barcos para fugir da cidade estratégica do sul, enquanto filmava o êxodo em massa no rio Dnipro como uma tentativa de evacuar civis antes que se tornasse uma zona de combate.

O presidente empossado pela Rússia de Kherson – uma das quatro regiões ucranianas reivindicadas unilateralmente por Moscou onde Putin declarou lei marcial na quarta-feira – disse que 50.000-60.000 pessoas serão realocadas nos próximos seis dias.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

“O lado ucraniano está mobilizando suas forças para lançar um ataque em grande escala”, disse o oficial Vladimir Saldo à televisão estatal. Onde o exército opera, não há lugar para civis.”

Kherson é sem dúvida o mais estrategicamente importante dos territórios anexados. Ele controla tanto a única rota terrestre para a Crimeia que a Rússia capturou em 2014, quanto o estuário do Dnipro, o rio de 2.200 quilômetros (1.367 milhas) que divide a Ucrânia.

Saldo disse que funcionários do governo Kherson, apoiado pela Rússia, também serão transferidos para o lado leste do Dnipro, embora ele tenha dito que a Rússia tem recursos para assumir o controle da cidade e até contra-atacar, se necessário. As forças russas perto de Kherson recuaram 20 a 30 quilômetros nas últimas semanas.

READ  Os principais legisladores renovam o pedido para que o DHS IG deixe de lado a investigação de textos desaparecidos, relata a CNN

Oito meses após sua invasão, a Ucrânia está pressionando grandes contra-ataques no leste e no sul para tentar capturar o máximo de território possível antes do inverno.

Preços de eletricidade

A Rússia intensificou seus ataques de mísseis e drones à infraestrutura de energia e água da Ucrânia nesta semana, no que a Ucrânia e o Ocidente chamam de campanha para aterrorizar civis antes do inverno frio.

Autoridades do governo e operadora de rede Ukrenergo disseram que o fornecimento de eletricidade será restrito em todo o país na quinta-feira entre 7h e 23h. Um assessor presidencial disse no aplicativo de mensagens Telegram que a iluminação pública nas cidades será limitada, acrescentando que, se o uso de eletricidade não for reduzido, haverá apagões temporários.

Embora nosso trabalho esteja limitado a quinta-feira, disse Uknergo, “não descartamos que, com o início do tempo frio, peçamos sua ajuda com mais frequência”.

Em seu discurso em vídeo na noite de quarta-feira, o presidente russo Volodymyr Zelensky disse que a Rússia destruiu três instalações de energia ucranianas nas últimas 24 horas.

O governador da região disse que um ataque de míssil russo atingiu uma grande usina termelétrica na cidade de Borshten, no oeste da Ucrânia, na quarta-feira.

Zelensky, que disse que um terço das usinas de energia de seu país foram atingidas por ataques russos, discutiu a segurança nas usinas com altos funcionários.

“Estamos trabalhando para criar pontos de energia móveis para infraestrutura crítica de cidades, vilas e aldeias”, escreveu Zelensky no Telegram.

“Estamos nos preparando para diferentes cenários”, disse Zelensky.

Os poderes de Putin

Em declarações televisionadas ao Conselho de Segurança, Putin consolidou os poderes dos governantes regionais da Rússia e ordenou a formação de um conselho de coordenação liderado pelo primeiro-ministro Mikhail Mishustin para apoiar sua “operação militar especial”.

Ele disse que “todo o sistema de administração estatal” deve ser orientado para apoiar os esforços da Ucrânia.

O impacto imediato da declaração de lei marcial de Putin não foi claro, além de medidas de segurança mais rígidas em Kherson e nas outras três regiões.

Mas a Ucrânia, que não reconhece com o Ocidente a suposta anexação de Moscou, zombou desse passo. O conselheiro presidencial Mikhailo Podolyak descreveu isso como “falsa legislação para pilhar a propriedade dos ucranianos”.

“Isso não muda nada para a Ucrânia: continuamos a liberar nossas terras e desmantelar sua ocupação”, escreveu ele no Twitter.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que Putin se viu em uma situação difícil e que sua única ferramenta era brutalizar os civis ucranianos. O Departamento de Estado dos EUA disse que não é surpreendente que a Rússia esteja recorrendo a “táticas desesperadas”.

Forças ucranianas e russas trocaram tiros de artilharia intermitentemente em parte da frente de Kherson na região de Mykolaiv na quarta-feira, os efeitos marcados por torres de fumaça.

Vários soldados ucranianos disseram estar cientes da declaração da lei marcial, mas não estavam preocupados, embora tenham alertado um repórter visitante da Reuters sobre o perigo representado pelos drones russos.

“Certamente (Putin) não está em forma. Entendemos isso”, disse Yaroslav, que se recusou a dar seu sobrenome. “Mas o que quer que eles façam, nós vamos estragar tudo de qualquer maneira.”

READ  Biden diz que participará do funeral da rainha Elizabeth II

Oleh, que omitiu seu sobrenome, disse que a Rússia havia alertado no passado sobre o que alegou serem ações ucranianas de escalada apenas para se realizar.

“Estamos apenas preocupados com nosso povo na região de Kherson”, disse ele.

Moscou nega deliberadamente atacar civis, embora o conflito tenha matado milhares, deslocado milhões e devastado cidades ucranianas.

O Kremlin colocou um guarda-chuva nuclear sobre as áreas que diz ter anexado, entre as ameaças nucleares que o chefe do Estado-Maior de Defesa da Grã-Bretanha, Tony Radakin, disse indicar desespero.

“É um sinal de fraqueza, e é precisamente por isso que a comunidade internacional precisa permanecer forte e unida”, disse Radakin durante um discurso.

O secretário de Defesa britânico, Ben Wallace, se encontrou com seu colega norte-americano em Washington nesta semana para discutir preocupações de segurança compartilhadas sobre a situação na Ucrânia, disse uma fonte sênior de defesa, respondendo a especulações sobre o voo surpresa.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Reportagem adicional de Tom Palmforth, Max Hunder e escritórios da Reuters. Escrito por Andrew Osborne, Philippa Fletcher e Grant McCall; Edição por Andrew Cawthorne, John Stonestreet e Rosalba O’Brien

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.