Fevereiro 26, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Os israelitas que fogem da guerra procuram abrigo em Portugal com “vistos de refugiado”.

Os israelitas que fogem da guerra procuram abrigo em Portugal com “vistos de refugiado”.

Alguns cidadãos de Israel decidiram imigrar para Portugal depois de decidirem obter os chamados “vistos de refugiado” através de procedimentos simplificados.

Conforme revelado, todos os israelitas que fugiram do seu país por causa da guerra estão a concluir os procedimentos tão rapidamente que as autoridades estão a emitir-lhes “vistos de refugiado” no prazo de 24 horas, informa SchengenVisaInfo.com.

Para obterem “vistos de refugiado”, os israelitas devem solicitar asilo à chegada a Portugal e possuir um passaporte válido.

Assim que o processo de inscrição for concluído, os vistos serão emitidos para os israelenses em 24 horas.

Este tipo de visto permite aos israelitas residir e trabalhar legalmente em Portugal. Além disso, os israelitas detentores deste documento também têm direito à assistência financeira do governo português. Conforme revelado, muitos israelitas no país já receberam assistência financeira.

Um refugiado de Israel que solicitou um “visto de refugiado” em Portugal disse que se dirigiu imediatamente ao escritório de imigração ao entrar no país.

Assim que as autoridades portuguesas souberam que ele era de Israel, emitiram-lhe o documento em poucas horas.

Segundo as regras atuais, todos os cidadãos de Israel que cheguem a Portugal têm direito a um documento que lhes permite viver e trabalhar naquele país.

O “visto de refugiado” é válido por dois meses e, uma vez expirado esse período, todos os elegíveis deverão renová-lo.

Comentando a decisão dos israelitas de deixar o país e chegar a Portugal, um advogado disse que isso reflecte a sua insatisfação com a situação actual.

Além disso, é importante notar que alguns aproveitam esta oportunidade para encontrar trabalho em Portugal e depois mudar-se para outro estado membro da UE.

READ  George Clooney está olhando para Portugal

Portugal está mais aberto a oferecer regras mais fáceis aos israelitas. No início de Novembro, as autoridades decidiram conceder a cidadania a dois israelitas mantidos como reféns pelo Hamas.

As autoridades portuguesas afirmam que a concessão da cidadania ao grupo foi feita de acordo com uma lei previamente aprovada. A lei actual permite a concessão da cidadania portuguesa aos descendentes de judeus sefarditas expulsos durante a Inquisição.

Embora o governo português não tenha confirmado nada, acredita-se que medidas semelhantes, se eficazes, facilitarão ainda mais o processo.