Fevereiro 27, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Novo embaixador de Portugal na Providência define prioridades para a sua missão

Novo embaixador de Portugal na Providência define prioridades para a sua missão

Providence – Nova Embaixada de Portugal em Providence Eduardo Ramos Diz que as suas principais prioridades são a contratação de mais um funcionário, a aquisição de um quiosque móvel adicional para facilitar a emissão de cartões de cidadão e passaportes e a remodelação das instalações do consulado.

“Simplesmente, haverá mais um funcionário”, disse Eduardo Ramos, que assumiu as novas funções em outubro. “Até julho, havia mais uma pessoa que tinha contrato renovável de seis meses, mas decidiu sair.”

Atualmente, o Vice-cônsul Além da embaixada, também trabalham dois assistentes técnicos.

“Três pessoas são muito perigosas”, explicou Ramos. “Duas atendem os clientes, mas se alguém precisar ir ao banco ou sair de férias, só há uma. Posso ajudar em algumas questões mais complexas de registro legal, civil ou emissão de passaporte, mas só temos uma máquina para produzir passaportes e cartões de cidadania. Não posso fazer outras coisas assim.

Antes de vir para Providence, Eduardo Ramos foi Representante Permanente Adjunto de Portugal junto das Nações Unidas em Nova Iorque a partir de 2021.

Formado em direito, é embaixador profissional há 32 anos. Trabalhou diversas vezes na Missão de Portugal junto das Nações Unidas em Nova Iorque e ocupou vários cargos nas Embaixadas de Portugal em Tóquio e Berlim e na Direção Geral de Política Externa do Ministério dos Negócios Estrangeiros em Lisboa. Outros.

Foi chefe de gabinete do antigo Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, mas depois do colapso do governo meses após a sua tomada de posse, o antigo primeiro-ministro Douro Barroso deixou o cargo de presidente. Comissão Europeia.

Ramos disse que seu foco agora é melhorar o atendimento no consulado.

READ  Enda Carroll investe num novo centro equestre de 80 hectares em Portugal

“Estou aqui há pouco tempo, não tomei grandes decisões, nem comecei com grandes ideias, porque primeiro quero ter dois meses de experiência, para não estar basicamente fazendo coisas. ” ele disse.

Porém, ele já alterou o horário de funcionamento, e o Consulado abre meia hora mais cedo todos os dias.

“Mudei o horário de funcionamento das 9h00 às 13h00 para as 8h30 às 12h30 porque quando eu chegar de manhã vai ter muita gente lá fora”, explicou. “Acho que a maioria dos clientes chega aqui o mais cedo possível para poder ir trabalhar. Agora, a fila da manhã costuma ser liberada por volta das 10h, o que está indo bem.

Ao contrário do que acontece noutros postos consulares, não existem reuniões online.

“É mais benéfico para as pessoas virem e verem por ordem de chegada, o que significa que elas têm que esperar de meia hora a uma hora para ver. É melhor fazer isso do que fazer algo que parece ótimo em teoria , mas leva ao fracasso. As pessoas têm que esperar semanas.” [for an online appointment] Às vezes eles esquecem ou mudam de ideia, e a taxa de não comparecimento às vezes pode chegar a 30 ou 40 por cento. As pessoas continuam indo e vindo e não se preocupam em liberar espaço.

O consulado realiza anualmente cerca de 7.000 atos consulares – 60% dos quais relacionados com a aquisição da nacionalidade portuguesa.

“Este é um fenómeno relativamente recente, não só em Providence, mas em toda a rede diplomática dos Estados Unidos. Tem um pouco a ver com a mudança na sociedade portuguesa e na imagem de Portugal ao longo dos anos”, disse.

READ  As regras e orientações práticas da Covid mais recentes assim que você chegar lá

Devido a esta grande procura, o processo de pedido de cidadania tem sido adiado, afirmou.

“Há três ou quatro anos, a nacionalização demorava dois meses, agora demora um ano e meio”, disse.

Além de melhorar os serviços consulares, a nova embaixada está empenhada em promover esforços académicos e capitalizar o Centro de Estudos Portugueses e Brasileiros da Brown University e um Instituto de Estudos do Mundo Português e Lusófono do Rhode Island College.

“Queria ver se conseguia elevar o padrão da educação… deveria haver mais intercâmbio académico e científico entre instituições académicas em Providence e Portugal”, disse Ramos, citando campos como a medicina tropical, a arquitectura e o governo electrónico como exemplos. .

“Nosso governo eletrônico é um dos melhores do mundo”, afirmou. “Podemos trocar experiências e é isso que quero criar”.

Já teve a oportunidade de visitar várias organizações luso-americanas em Rhode Island e reunir-se com algumas autoridades locais, incluindo os presidentes da Câmara de Providence e East Providence.

Na sua chamada de cortesia ao Presidente da Câmara Brett Smiley, ele abordou as futuras vias de cooperação entre Portugal e Providence, desde a educação até ao governo eletrónico.

Durante a sua visita com o Presidente da Câmara Robert da Silva, ele discutiu a situação da comunidade portuguesa em East Providence, lar da maior comunidade portuguesa no estado de Rhode Island (quase 25%), e as perspectivas de estabelecimento de vento direto. Ligações entre Rhode Island e os Açores.

Ao todo, Ramos disse que a sua adaptação à área não poderia ser melhor.

“As pessoas da comunidade são muito amigáveis”, disse ele. “Minha esposa e eu amamos Providence. Nosso padrão de vida é ótimo; Estou a 10 minutos a pé [from the Vice-Consulate] E nossos finais de semana são tão ou mais completos que em Nova York, dada a oferta cultural e turística e a beleza da região. Em termos de qualidade de vida esta é uma das fases mais felizes e espero estar aqui o maior tempo possível.

READ  O que a TAP Air Portugal mostra sobre a recuperação de viagens