julho 6, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Bem-vindo a Cabeça, a capital do Natal de Portugal | Viajar por

José Galvão não tem aparência divina. Aos 79 anos, ele tem o rosto queimado pelo tempo de um homem nascido nas montanhas do centro de Portugal e as mãos de um poderoso operário. No entanto, ele tem que reviver o ambiente amigável e menos estilizado nos bastidores por meses Natal Comemorações.

Todos os anos, nos últimos oito anos, 170 ou mais residentes de Cabaso, na cordilheira da Serra da Estrela, transformaram a sua aldeia remota num antigo paraíso de inverno. A ideia surgiu de um concurso organizado pela autarquia local em 2013, mas desde então ganhou vida própria, atraindo anualmente visitantes de todo o país.

Jose, que estava sentado a uma curta distância do Central Plaza com alguns de seus amigos antigos namorados, quebrou o queixo para me mostrar a faca dobrável de sete centímetros que tinha no bolso. “Não sou um especialista, mas entendo um pouco”, ele revela com um sorriso desdentado. “Todos nós deveríamos estar confusos, Confiante? Acima de tudo, Kabosa Christmas Village.

Luzes de Natal fluem entre as casas. Foto: Pedro Ribeiro / Centro de Portugal

Ele é perfeito em todos os sentidos. Seguindo sua orientação, caminho 100 metros ou mais pelas ruas estreitas de Kaboza. As lojas pop-up e as bancas do mercado alinham-se no percurso, que movimenta os day-travellers portugueses em busca da celebração festiva.

Estou parado por um tempo em uma padaria chamada Loribavo, um vilarejo vizinho que aluga a sala da frente de um morador por quinze dias de comemorações. É um paraíso de doces e açúcar, seu maior vendedor até agora Era Rei (Bolo Rei) – Pão redondo de açúcar com fruta cristalizada que vai decorar todos os aparadores portugueses no Natal.

No exterior, a decoração é construída entre casas quadradas de granito caracterizadas pela arquitetura local. Tudo, desde molduras em forma de coração refinadas em samambaias a estrelas cobertas de musgo incrustadas com frutas vermelhas, é feito em casa.

A única exceção é o fino cordão de pequenas luzes brancas de Natal que fluem entre as casas, sobre a igreja paroquial e em torno do Caf Diaz – o único negócio em Cafés que está aberto todo o ano.

Quando o sol se põe e a chave é ligada, a aldeia no topo da montanha – cercada por íngremes encostas arborizadas e envolta em escuridão no meio do inverno – brilha como a estrela de Belém.

Nos degraus de uma antiga casa de pedra, vi a contribuição da Euletite de José. É um esforço amoroso criar a Família da Natividade, cada figura, aproximadamente, de um tronco delgado, esculpido na altura da cintura.

Os aldeões fazem as decorações.
Tudo é feito em casa … os moradores fazem as decorações. Foto: Pedro Ribeiro

Direto para o pinheiro, não há braços nem pernas, mas cada um tem uma bela expressão facial, olhos vesgos, narizes pontudos e um sorriso atraente. José segura um pavio flutuante de folhas de pinheiro, enquanto o menino Jesus é coroado com um ramo de folhas de outono.

Saindo da família feliz, subo as escadas descrevendo uma placa de madeira entalhada Escritório Natal primeiro (Oficina de Natal). O espaço do quarto individual é completamente diferente dos empórios estilo depósito, preenchidos com a famosa imagem do local de trabalho do Papai Noel. Nada de enfeites lustrosos ou guirlandas pegajosas, nada de embalagens plásticas ou – Senhor e Anjo Gabriel – jingles de Natal ou canções de natal mavkish.

Pelo contrário, tal como as decorações que adornam a aldeia, os produtos à venda são artesanais. Tudo é feito de materiais encontrados nas montanhas circundantes: pinhas pintadas e bolhas de lã, anjos de madeira e guirlandas de samambaias.

Não demorou muito para que a única “vila natalina” de Portugal agisse magicamente. Em minutos, as pressões das compras de última hora e das embalagens contemporâneas irão desaparecer.

Cenário da Natividade cuidadosamente desenhado.
Presépio desenhado com carinho

Com uma média de 68 anos de idade e três filhos menores de 15 anos, Kaboza sabe como levar as coisas na esportiva. Eu desço ao abismo com uma caminhada suave pelo vale. O caminho íngreme e arredondado leva-me ao topo dos socalcos das oliveiras em arco e a um rio gelado. Moradias de pedra abandonadas estão a caminho, uma reminiscência da comunidade secular isolada.

Andar me deixa com fome. Na véspera de Natal, milhões de portugueses se sentam para jantar Obteve (Salt Got) e batatas cozidas, continue Aletria (Uma sobremesa de macarrão com ovo). Mas em Kaboza, cercada por terra, a cordilheira cheia de coração domina; Verde quente (Caldo de vegetais), Dividir (Morcela), Alhira (Uma salsicha parecida com alho embebida em pão ralado), e Socos pau (Carne assada).

Luzes de natal em uma etapa
Foto: Pedro Ribeiro / Centro de Portugal

Pego o Ricky Table em um restaurante pop-up no porão de uma casa de dois andares. Não muito tempo atrás, um restaurante com um telhado baixo teria sido o lar de gado e ovelhas. A palha e o estrume se foram, mas a atmosfera parece tão apropriada quanto o estábulo.

A aldeia natalícia em Portugal pode estar a afogar-se numa nostalgia básica, mas não é permanente. Bem como imersão atmosférica (e local conhaque Licor), os visitantes podem desfrutar de uma série de eventos programados ao longo da temporada de duas semanas. Os destaques incluem concertos de música, aulas de culinária e oficinas de artesanato.

Mas o café não é o único esconderijo rural da Serra da Estrela que abre as portas aos visitantes. 42-Força Vilas de montanha A rede organiza festivais culturais ao longo do ano, incluindo uma festa folclórica na Lapa dos Dinheiros, em junho, e a bênção de ovelhas no verão na Foldosa da Madalena.

“Não é apenas uma forma de manter vivas as tradições nestas aldeias remotas, mas também uma forma de as celebrar”, afirmou Célia Gonsalves, diretora da Rede de Aldeias de Montanha e coordenadora do concurso original que deu vida à aldeia natalícia de Portugal. “O orgulho que os moradores obtêm de mostrar sua cultura dessa maneira é incrível.”

Quando a noite caiu, era hora de eu tirar férias. Antes de partir, volto uma última vez para apresentar minhas homenagens à cena do nascimento de Senhore Calvão. O bebê Messias ainda está sorrindo homossexualmente, com a feliz notícia de sua casa nas montanhas.

O Aldeia de Natal Corrida Até 2 de janeiro. Providenciou a viagem Centro do Turismo de Portugal (Guiada Madomis Tours) Uma corrida de táxi de 20 minutos até a cabeça De Seya, Que é bem servido por autocarros (Lisboa 4 horas, Porto 3,5 horas). Hotel Casa de baixo, A meia hora de Alvoco das Várzeas, tarifa dupla no B 100 B&B

Por mais cinco Lugares natalinos na Europa

Árvore de Natal na Praça da Catedral em Vilnius.
Árvore de Natal na Praça da Catedral em Vilnius. Foto: Mintagos Gulpis / AB

Vilnius, Lituânia
A Praça do Comércio de Lisboa, o Rockefeller Center de Nova York, a Place Kléber de Strasbourg e a Lagoa Rodrigo de Freitas do Rio de Janeiro são famosas por suas festividades anuais de árvore de Natal. Mas a Praça da Catedral em Vilnius está competindo para superá-los, que tem desmontado cada vez mais madeira desde 2015. A exposição impressionante deste ano com flocos de neve gigantes é coroada por um cone branco-gelo de 27 metros de comprimento com uma grande estrela brilhante. Temas anteriores incluem contos de fadas, xadrez e roxo.


Tallinn, Estônia
Cada bairro tem uma casa totalmente decorada com luzes cintilantes e renas brilhantes. Bem, em Tallinn, construa todas as casas. E estacionar. E quadrado. E a rua. A capital murada da Estônia resiste à escuridão sazonal inundando seu centro medieval com mais de 300 instalações de luz. Especialmente na brilhante Praça Wabadus, fontes de luz se projetam no céu de inverno.

Bruges, Bélgica
Um destino favorito de Natal por décadas, a cidade belga do outro lado do canal está empurrando o barco mais do que o normal com seu festival de purpurina de inverno que abrange toda a cidade este ano. Pegue a “trilha leve” reluzente pelas ruas de pedra da cidade e arborizadas de Natal. Escolha suas opções entre os três mercados de Natal: Market Square, Simon Steven Square e Jant Square.

Golmer, França
Não vá à Disneyland Paris para um Natal de conto de fadas; A antiga cidade de Golmar, na Alsácia, oferece o que há de melhor. Com cinco mercados separados, o elfo da cidade abraça com entusiasmo o espírito Euletite. Confira a pista de gelo de 800 metros quadrados e um carrossel da velha escola, adegas temáticas de Natal e coro infantil andando de gôndola. Veja o vigia noturno que caminha pelos castelos todas as noites, como seus ancestrais faziam na Idade Média.

Praga, República Tcheca
Muitos natais atrás, o Bom Rei Wenceslas notou a cidade de Praga – assim disse Carol – e viu que a neve estava “funda e fresca”. Hoje, alguns lugares são mais emocionantes do que na capital tcheca, Yuletide, com foliões, lojistas e turistas lotando as ruas durante o mês de dezembro. O famoso mercado de Natal da cidade foi oficialmente adiado este ano, mas ainda há muitas barracas de Natal pop-up e locais fixos como o Havells Market têm enfeites para até nove. Uma tradição a não perder é o carregamento das lâmpadas a gás da Ponte Carlos todos os dias ao anoitecer (16h).

READ  Os dois municípios estão agora em estado de ocorrência máxima