outubro 7, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Autoridades dos EUA dizem que a Rússia está pedindo ajuda militar à China na guerra com a Ucrânia

Autoridades dos EUA dizem que a Rússia está pedindo ajuda militar à China na guerra com a Ucrânia

Rússia pediu apoio à China guerra contra a ucrâniaDe acordo com autoridades americanas. O pedido incluiu ajuda militar e equipamento, mas não está claro o que especificamente Moscou solicitou.

Um funcionário dos EUA disse à CBS News na segunda-feira que o pedido do Kremlin a Pequim é principalmente sobre assistência financeira, mas que a Rússia também perguntou sobre os drones. Parece que os russos não esperavam que eles ou a Ucrânia implantassem drones neste conflito, o que é uma das razões pelas quais eles estão perguntando à China sobre eles, de acordo com o funcionário dos EUA.

Um alto funcionário da defesa informou na segunda-feira que os ucranianos estão usando drones, especialmente drones TP2 fabricados na Turquia, com muita eficácia. Os drones são usados ​​para reconhecimento e ataques e têm sido particularmente eficazes contra movimentos terrestres russos.

Segundo o funcionário, os ucranianos ainda têm uma grande maioria do inventário de UAV. Os Estados Unidos estão conversando com aliados e parceiros que têm capacidades úteis que os Estados Unidos não têm para levar mais dessas armas aos ucranianos.

Quase três semanas após a invasão da Ucrânia, a Rússia ficou muito aquém do progresso esperado pelos líderes russos, segundo autoridades de defesa e inteligência. O diretor da CIA, William Burns, disse ao Congresso na semana passada que o presidente russo, Vladimir Putin, contou com “a captura de Kiev durante os dois primeiros dias da campanha”.

Autoridades dos EUA dizem que as baixas russas variam de 5.000 a 9.000 mortos nos combates.

Neste ponto, o Kremlin cometeu 100% dos mais de 150.000 soldados Já havia se organizado em torno das fronteiras da Ucrânia antes de sua invasão. Apesar do grande número, os avanços russos em Kiev a partir de três direções separadas fizeram um progresso lento em direção à capital ucraniana, com dias em que as tropas permaneceram em espera e permaneceram alvos dos ucranianos.

READ  Gerhard Schroeder é destituído de privilégios por não se demitir da Rosneft

O lento progresso pode ter levado a Rússia a buscar a ajuda da China.

De acordo com o último Pentágono poder militar chinês No relatório, as compras militares da China da Rússia incluem aeronaves de combate e mísseis terra-ar, e ela participou de exercícios na Rússia usando equipamentos russos.

A China negou que a Rússia tenha solicitado assistência militar para sua guerra com a Ucrânia.

“Os Estados Unidos estão espalhando desinformação maliciosamente contra a China”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, na segunda-feira em resposta ao relatório. “A posição da China sobre a questão da Ucrânia é consistente e clara. Desempenhamos um papel construtivo na promoção de negociações de paz”, acrescentou.

O porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, também negou a notícia, dizendo a repórteres que Moscou tinha a capacidade de conduzir independentemente uma operação militar especial na Ucrânia e não pediu ajuda da China.

“Não”, disse Peskov a repórteres quando perguntado se era verdade que a Rússia havia pedido ajuda militar à China. “A Rússia tem capacidades independentes para continuar o processo e, como dissemos, está se desenvolvendo de acordo com o planejado e será concluído no prazo e na íntegra”, disse ele.

O conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan viajou a Roma na segunda-feira para se encontrar com o membro do Birô Político do Partido Comunista da China e diretor do Escritório da Comissão de Relações Exteriores Yang Jiechi. O Conselho de Segurança Nacional descreveu a reunião como parte de um esforço contínuo para manter linhas abertas de comunicação entre os dois países.

Um alto funcionário do governo disse a repórteres que a reunião entre Sullivan e os diplomatas chineses “foi uma sessão intensa de sete horas”.

READ  A WTA disse que ainda não conseguiu localizar a estrela do tênis chinesa Peng Shuai

Nenhum detalhe foi divulgado, mas o funcionário disse que Sullivan foi direto sobre as profundas preocupações que os Estados Unidos tinham sobre a aliança da China com a Rússia neste momento e foi claro sobre as possíveis consequências de algumas das ações.

Na segunda-feira, a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que ações como fornecer assistência militar ou outra à Rússia levariam a consequências terríveis que os Estados Unidos coordenariam com aliados e parceiros.

“Acho que o que temos e o que o Conselheiro de Segurança Nacional transmitiu nesta reunião é que, se eles fornecerem assistência militar ou outra assistência que, obviamente, viole as sanções ou apoie o esforço de guerra, haverá consequências significativas”, disse Psaki.

Mary Ilyushina e Camila Schick contribuíram para este relatório.