Author

Daniel Abrunheiro

Daniel Abrunheiro has 156 articles published.

Opinião

Rosário Breve – Todas as generalizações são falíveis

1. O título desta crónica é uma sandice voluntária. Uma necedade. Uma parvoíce, enfim. Será isso tudo – mas não destoa no e do indigente coro geral de atoardas das televisões e das redes sociais da modernidade. Vivemos tempos reles. Qualquer careta de bicho é chamada ao altar de néon a bolçar as mais banais… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – Mau tempo no curral

1. O curral me(r)diático nacional é sobrepovoado de “homens da embalagem prateada” e de “rapazes do gongo dourado”. Por assim dizer. São reses pífias, gado repugnante a toda a decência cívica e impermeável ao atavio ético das poucas pessoas-de-bem que ainda por aí haja. A corrupção à portuguesa tinha de ter laivos afrobrasileiros. E tem.… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – Coisas simplicíssimas

1 Junho, aí o temos. Era antigamente um mês claro, lavado, propedêutico da disciplina do Verão. Actualmente, é, como os outros onze seus irmãos, uma época híbrida. As quatro estações, todos o sabemos e reconhecemos, extinguiram-se. Dantes, quase se podia acertar o relógio por elas. Hoje, o gelo e o fogo partilham o mesmo dia… Continuar a ler

Opinião

Rosário breve – Dez contas do meu/Vosso Rosário

1 Foi a 25 de Maio de 2007 que vi aqui publicada, neste mesmo bravo jornal de última aldeia gaulesa, a primeira crónica desta série Rosário (afinal não) Breve. Dez anos limpinhos. O Tempo é lixado. Uma década mais brusca e menos luminosa do que um fósforo lixado também. Assim num instantinho. 2 E depois?… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – A gente B.-B.ê-se por aí

1 Maio também serve para desaparições pouco místicas. Terça-feira, 9 do corrente, foi a vez da de Baptista-Bastos, ao cabo de 83 anos de nascido. Foi um cultor da Língua de subido mérito. Gostava de jornais bem escritos e de livros bem lidos. Era pessoa e personagem. Conhecia milhares de histórias, foi protagonista de milhentas… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – É de um gajo ficar plasmado

Fiquei por estes dias a saber que “plasma” significa “história ficcional”. Mentira, portanto. Nem mais nem menos. É coisa dos Gregos, claro. Quando esses tão sábios Antigos se referiam a coisa “moldada”, “modelada”, “trabalhada”, zunga!, chamavam-lhe plasma. Recentemente também, e ainda, cacei por aí um jocoso trocadilho que alguém, em muito boa hora, inventou: “jornalixo”.… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – É perguntar ao David, talvez

Tenho sonhado mais, ultimamente. Não são pesadelos nem delícias. São farrapos de lucidez entremeada de desconcerto. Algumas pessoas, apesar de mortas, passeiam-se-me pelas arcadas do inconsciente como se aquilo de terem vivido tivesse afinal solução – e continuidade. Outras, apesar de vivas, parecem não crer que as vivo, que as tenho em conta, as considero… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – Para consumo da ca(u)sa

Este Jornal que o meu gentil Leitor e a minha Leitora formosa têm em mãos não se esgota no papel. Estende-se pelo éter infinito do admirável mundo novo da galáxia internáutica – em www.oribatejo.pt. A edição electrónica dO RIBATEJO vale muito a visita. Recentemente renovado, o grafismo é muito aprazível, muito claro, muito franco, muito… Continuar a ler

Opinião

Rosário Breve – Crónica a modos que polipropilénica

1 Se a estatuária moderna fosse feita do mesmo material que dá corpanzil aos mamarrachos eleitos, poderíamos morrer seguros de nos sucederem tais monumentos. Assim, como parecem ser (e deixar de ser) de polipropileno, de esferovite, de plasticina, de areia e/ou de barro que não viu forno – não. Sim, andei por Santarém. É de… Continuar a ler

1 2 3 18
0 0.00
Ir para Topo