• 34345986_378692145976488_4642820829061578752_n-1.jpg

Levaram pista de tartan de Riachos e não disseram nada ao clube

em Desporto

O insólito aconteceu no fim-de-semana. Uma carrinha ligeira de mercadorias e uns quantos indivíduos foram vistos em Riachos a levantar os rolos de tartan da pista de saltos em comprimento que está instalada junto ao Pavilhão da freguesia. O assunto deu que falar nas redes sociais após terem sido publicadas fotografias a denunciar o que poderia ter sido um eventual “roubo”. Depois veio a saber-se que teriam sido elementos ligados à seção de atletismo do clube Zona Alta, de Torres Novas. O problema é que localmente ninguém tinha conhecimento destas movimentações. Nem o Clube Atlético Riachense (CAR), ao qual foi doada esta pista há 14 anos pela Associação de Atletismo de Santarém, nem a Câmara Municipal, que é dona do espaço, nem a Junta de Freguesia que denunciou o sucedido através do presidente José Júlio Ferreira. O presidente da Junta explicou ao nosso jornal que estabeleceu contatos após esta denúncia e soube que os elementos que “invadiram” esta zona e levaram o tartan seriam da secção de atletismo da Zona Alta, que tem necessidade de um equipamento deste género. Após isso, soube pela Câmara Municipal que lá também não tinha chegado nenhum pedido para que alguém se deslocasse ao local e fizesse esta recolha. A mesma surpresa teve o presidente da Comissão Administrativa do Atlético Riachense, Ricardo Faria, que desconhecia qualquer pedido para levar o tartan. Depois de falar com dirigentes da Zona Alta, foi-lhe dito que o tartan estava emprestado pela Associação de Atletismo e que foi agora cedido ao clube torrejano. Mas o Riachense não tinha recebido previamente qualquer comunicação da associação nesse sentido e, mesmo que assim fosse, Ricardo Faria defende que deveria ter sido comunicado ao clube de Riachos que iriam deslocar-se lá elementos da Zona Alta. “Eu não vou a Torres Novas buscar uma baliza sem pedir autorização”, exemplifica, pedindo que o Zona Alta, pelo menos, faça um pedido de desculpas pela postura dos seus dirigentes da secção de atletismo.

O presidente da Associação de Atletismo de Santarém, Eduardo Gonçalves, diz que propôs esta solução ao Clube da Zona Alta porque este tapete de tartan estava a degradar-se e disse que a associação ainda não tinha lá ido buscar a pista por falta de tempo e de meios para o fazer, uma vez que o CAR deixou de a utilizar porque acabou com o atletismo há alguns anos. “Tiveram sorte porque esta pista esteve para ir para Fátima. Assim ficou dentro do mesmo concelho. Aliás, esse tartan foi cedido por nós aos clubes de Torres Novas e não apenas ao Riachense. Penso que foi uma decisão da Câmara colocá-lo em Riachos porque era ali que era necessário. Agora faz falta em Torres Novas. O que aconteceu não foi um roubo. Nós sabíamos e demos essa solução ao clube. Até já enviámos um ofício ao Riachense a dar conhecimento desta posição”, refere Eduardo Gonçalves.

Mas o Riachense não tinha recebido previamente qualquer comunicação da associação nesse sentido e, mesmo que assim fosse, Ricardo Faria defende que deveria ter sido comunicado ao clube de Riachos que iriam deslocar-se lá elementos da Zona Alta. “Eu não vou a Torres Novas buscar uma baliza sem pedir autorização”, exemplifica, pedindo que o Zona Alta, pelo menos, faça um pedido de desculpas pela postura dos seus dirigentes da secção de atletismo.

O presidente da União Desportiva da Zona Alta explicou ao nosso jornal que deu conhecimento informal à vereadora do desporto, Elvira Sequeira, de que esta solução estava em cima da mesa mas admite que não foi feito um pedido formal nem à autarquia, que é dona do espaço onde estava o tartan, nem ao CAR, que estava a utilizá-lo. “Admitimos que esta não foi a melhor forma de fazer as coisas, mas também não se trata de nenhuma usurpação do equipamento porque o mesmo está disponível para uso dos atletas de Torres Novas, e era nossa intenção instalá-lo no estádio municipal”, refere João António. O dirigente acrescenta que já houve reuniões entre membros dos dois clubes para “sanar” este mal-entendido e explica que depende agora da Câmara se o equipamento pode ou não ser instalado no estádio municipal, até que avance a colocação de uma pista nova já em projeto da autarquia, ou se o mesmo volta para Riachos. “Não precisamos de confusões entre os clubes e admito que não se devia ter ido buscar as coisas desta maneira. Mas também não houve formalidades na instalação do equipamento quando foi cedido a Riachos”, remata o presidente da Zona Alta.

2 Comments

  1. Aqui esta’ a prova como a Associacao de Atletismo de Santarem e os clubes resolvem os seus problemas. Em vez de de Associacao de Atletismo de Santarem CONNECTING PEOPLE/CLUBS e’ o contrario. Cada um na sua quinta.

    Rudi B. – Fi

  2. Aqui esta’ a prova como a Associacao de Atletismo de Santarem e os clubes resolvem os seus problemas. Em vez de Associacao de Atletismo de Santarem CONNECTING PEOPLE/CLUBS e’ o contrario. Cada um na sua quinta.

    R.B. – FI

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Desporto

0 0.00
Ir para Topo