Junho 18, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

O hub de Lisboa é mais importante do que dinheiro em qualquer negócio da companhia aérea DAP

O hub de Lisboa é mais importante do que dinheiro em qualquer negócio da companhia aérea DAP

Marca de mudança

Lisboa é de particular importância para a DAP Air, uma vez que funciona como uma importante porta de entrada para os viajantes aéreos que entram no país, principalmente através do hub de Lisboa. Desempenha um papel importante na sustentação do desenvolvimento turístico em curso em Portugal.

– Srividya Kalyanaraman

Manter o hub do aeroporto de Lisboa e proteger o papel estratégico da TAP para Portugal serão condições-chave da próxima privatização da companhia aérea, que provavelmente excederá o preço de venda, disse o governo na quarta-feira.

Portugal quer manter uma participação estratégica na TAP e não colocar todo o seu capital na privatização, que pode começar já em julho, depois de dois consultores independentes estabelecerem o valor da companhia aérea.

O ministro das Infraestruturas, João Galamba, disse que Portugal “não vai abdicar de ter o centro de Lisboa, não vai proteger o valor estratégico da empresa, o que vai aumentar a sua identidade portuguesa e, esperemos, o seu contributo para a economia”.

“Esses são os principais objetivos que guiarão a privatização”, disse Kalamba a uma comissão parlamentar.

“Uma vez garantidas essas metas-chave, o governo buscará aumentar a receita com vendas, mas aumentar a receita não é o objetivo central”, disse.

A TAP é importante para Portugal porque, através do hub de Lisboa, transporta um grande número de passageiros aéreos para o país, apoiando o atual crescimento do turismo, tem repetidamente afirmado o governo.

Além disso, a companhia aérea compra bens e serviços no valor de 1 bilhão de euros (US$ 1,1 bilhão) anualmente de cerca de 1.200 companhias portuguesas.

Pelo menos três grandes companhias aéreas globais, Lufthansa, Air France-KLM e International Consolidated Airlines Group, proprietária da British Airways, manifestaram interesse.

A Lufthansa disse no mês passado que adquiriria uma participação de 41 por cento na companhia aérea italiana IDA Airways na mais recente grande consolidação da indústria de aviação na Europa.

Calamba disse que a privatização será elaborada “com vista a aumentar a concorrência” entre os concorrentes, acrescentando que a TAP, que recebeu um resgate de 3,2 mil milhões de euros (3,5 mil milhões de dólares) aprovado por Bruxelas durante a pandemia, é “uma empresa estável e viável”.

O prejuízo líquido da TAP no primeiro trimestre caiu pela metade, para € 57,4 milhões (US$ 63 milhões), com o número de passageiros superando os níveis pré-pandemia.

(Reportagem de Indi Landaro e Mark Potter Edição de Sergio Gonçalves)

Crédito da foto: Tap Air hub em Portugal. Fonte: Reuters