Junho 13, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Lucro da gigante do petróleo caiu 19% no primeiro trimestre

Lucro da gigante do petróleo caiu 19% no primeiro trimestre

  • Os analistas esperavam ver o lucro líquido cair neste trimestre em comparação com o ano anterior, à medida que a inflação e o aumento das taxas de juros pressionam a demanda global e alimentam os temores de uma recessão.
  • No entanto, o lucro líquido da Aramco superou os US$ 30,5 bilhões previstos pelos analistas da Reuters.
  • A empresa disse que o dividendo do primeiro trimestre da Aramco, que aumentou no quarto trimestre para US$ 19,5 bilhões, será pago no segundo trimestre.

DUBAI, Emirados Árabes Unidos – A gigante petrolífera saudita Aramco divulgou na terça-feira uma queda de 19% no lucro do primeiro trimestre, registrando lucro líquido de US$ 31,9 bilhões, abaixo dos US$ 39,5 bilhões do ano anterior, em meio à queda nos preços do petróleo.

Os analistas esperavam ver o lucro líquido cair neste trimestre em comparação com o ano anterior, à medida que a inflação e o aumento das taxas de juros pressionam a demanda global e alimentam os temores de uma recessão. No entanto, o lucro líquido da Aramco superou as expectativas de US$ 30,5 bilhões de analistas consultados pela Reuters.

O lucro líquido da empresa aumentou 3,75% em relação ao quarto trimestre. Ela disse que o resultado dos ganhos fracos foi compensado por impostos mais baixos e financiamento mais alto e outras receitas. As ações subiram 3,2 por cento no início do pregão em Riad na terça-feira.

A empresa disse que o dividendo do primeiro trimestre da Aramco, que aumentou no quarto trimestre para US$ 19,5 bilhões, será pago no segundo trimestre. Ela relatou fluxo de caixa trimestral de atividades operacionais em US$ 39,6 bilhões e fluxo de caixa livre em US$ 30,9 bilhões, ambos ligeiramente acima do ano anterior.

A Aramco, maior exportadora de petróleo do mundo, também revelou na terça-feira que começará a pagar um dividendo relacionado ao desempenho, além dos US$ 19,5 bilhões, e terá como meta entre 50% e 70% de seu fluxo de caixa livre. Ela disse que o dividendo será pago trimestralmente e a critério exclusivo do conselho de administração da empresa, dependendo do desempenho da empresa.

Uma plataforma de perfuração offshore está em águas rasas no campo de petróleo offshore de Manifa, operado pela Saudi Aramco, em Manifa, Arábia Saudita, na quarta-feira, 3 de outubro de 2018.

Simon Dawson | bloomberg | Getty Images

O CEO da Aramco, Amin Nasser, enfatizou o valor de sua estratégia de refino e petroquímica, que a viu investir pesadamente em petroquímicos e outros processos.

“Estamos aproveitando as tecnologias mais recentes para aumentar a capacidade de conversão de líquidos em químicos e atender a demanda esperada de produtos petroquímicos”, disse Al-Nasser.

Al-Nasser enfatizou a importância contínua dos hidrocarbonetos para as necessidades de energia do mundo, acrescentando: “Acreditamos que o petróleo e o gás continuarão sendo componentes críticos do mix de energia global no futuro previsível”.

Ele disse que a empresa está “avançando” na expansão de sua capacidade de produção e que sua “perspectiva de longo prazo não mudou”.

A Aramco registrou lucro líquido recorde de US$ 161,1 bilhões para 2022 em março, um aumento de 46,5% em relação ao ano.

A Saudi Basic Industries Corporation (SABIC), uma das maiores empresas petroquímicas do mundo e 70% de propriedade da Aramco, este mês. Viu seu lucro líquido no primeiro trimestre cair 90% Ele alertou que as margens permanecerão sob pressão em meio à nova capacidade, taxas de juros mais altas e incerteza sobre o crescimento global.

Os preços do petróleo e do gás subiram no início de 2022, já que as sanções ocidentais à Rússia após a invasão total da Ucrânia restringiram constantemente o acesso ao fornecimento de petróleo. Mas este ano, até agora, conta uma história diferente sobre preços.

O preço de referência internacional do petróleo Brent caiu 9% em relação ao ano anterior e caiu mais de 17% em relação ao ano anterior. Esta queda decorre de uma série de preocupações econômicas.

No início deste mês, o Federal Reserve dos EUA elevou as taxas de juros em um quarto de ponto percentual, despertando preocupações dos investidores de que a desaceleração do crescimento econômico poderia diminuir a demanda por energia.

Pressão de medidas anti-inflacionárias tanto do Federal Reserve dos EUA quanto do Banco Central Europeu [European Central Bank]levou a um fraco crescimento da demanda para a maioria dos países da OCDE, com riscos de recessão à frente”, escreveu Ed Morse, chefe de pesquisa global de commodities do Citi, em nota esta semana.

— Lee Ying Shan da CNBC contribuiu para este relatório.