Abril 21, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

O maior projeto fotovoltaico de Portugal em análise – pv magazine International

O maior projeto fotovoltaico de Portugal em análise – pv magazine International

As autoridades portuguesas estão agora a rever a autorização ambiental concedida ao projecto fotovoltaico de 1,2 GW que está a ser desenvolvido pela Prosolia e Iberdrola. A maior instalação solar de Fernando Pessoa será construída em Santiago do Casem, cerca de 200 quilómetros a sul de Lisboa.

de revista pv Espanha

O O Tribunal Administrativo e Financeiro de Beja, Portugal, está atualmente a rever a autorização ambiental concedida pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para um projeto de energia solar de 1,2 GW planeado para o município de Santiago do Casem, cerca de 200 quilómetros a sul de Lisboa.

Os desenvolvedores do projeto são a concessionária espanhola Iberdrola e a desenvolvedora espanhola de projetos fotovoltaicos Prosolia.

“O Ministério Público não congelou nada”, disse uma porta-voz da Iberdrola revista pvEm resposta a artigos da mídia de que o projeto estava em perigo.

A Central de Processos e Interesses Coletivos e Difusos do Estado (DCCCEICD) interpôs em janeiro uma ação no Tribunal Administrativo e Financeiro de Beja (Portugal) contra a aprovação da central fotovoltaica de Fernando Pessoa pela APA.

O motivo da interposição de recurso público é avaliar o incumprimento, por parte do licenciado, do vasto conjunto de requisitos administrativos e normativos legais regionais de protecção dos recursos naturais”, refere a nota publicada no site da Procuradoria-Geral da República. Portugal. “O ato administrativo em causa foi interposto contra a Autoridade de Avaliação de Impacte Ambiental, na qual a APA, empresa promotora do projeto, é parte contrária.

Impactos ambientais

“Em dezembro de 2023, o promotor do projeto, Sunshine S.A., a Associação ProtégéAlentejo intentou outra ação contra o promotor e a ABA para impugnar o DIA, mas até à data não foi tomada qualquer decisão”, disse à autarquia a porta-voz do ProtégéAlentejo, Liliana Silva. Mídia de segunda-feira.

A associação foi criada por um grupo de moradores de São Domingos e Vale de Água que se opõem à construção da Central Fotovoltaica de Fernando Pessoa.

“O estudo de impacto ambiental ignorou muitos factores que deveriam ser estudados, sendo a saúde humana um deles. O impacto da maior central fotovoltaica da Europa na saúde da população envolvente nunca foi estudado e nem sequer apareceu como tema analisado pela APA ”, disse ProtegeAlentejo.

Os queixosos alegaram que a autorização ambiental foi concedida apesar do parecer contrário de um comité de avaliação de projectos composto por representantes da ABA e de outras agências.

A APA decidiu dar luz verde ao projecto, embora a aprovação estivesse condicionada a algumas alterações. Assim, propõe-se a redução da área vedada para um máximo de 1.000 hectares, o que reduzirá também a área coberta pelos painéis em 17%. Propõe-se reduzir a área de 120 hectares de eucaliptos a abater, aumentar a distância entre os painéis e as casas vizinhas, proteger os corredores ribeirinhos e criar faixas com 30 metros de largura. De cada lado, e para garantir uma faixa de segurança de 500 metros para lotação de pombo-torcaz.

Na sequência da modificação do projeto apresentada pela Iberdrola, a APA afirmou que “a redução proposta serve para reduzir, pelo menos até certo ponto, os impactos negativos significativos e significativos identificados com base nos fatores ambientais importantes para a avaliação do projeto. , socioeconomia, sistemas ecológicos e paisagem.”

Um porta-voz da Iberdrola disse que “tudo o que foi solicitado foi cumprido” e o projecto tem acesso à rede contratada com o operador de rede português REN, bem como aprovação da APA e terreno segurado em Santiago de Casem. “A Iberdrola segue rigorosamente todos os processos definidos para o desenvolvimento do projeto”, afirmou a energética.

Fonte de energia

ProtegeAlentejo No dia 6 de dezembro, o projeto terá um comprador para a energia que já produz, o data center “SINES 4.0”, anunciado pela Start Campus em Sines. O projeto SINES 4.0 é 100% verde e deverá ter uma capacidade total de 495 MW quando concluído em 2027. Iberotra disse revista pv “Em Sines não temos acordo com a Start Campus, promotores do projeto SINES 4.0.”

A APA está no centro da conspiração de corrupção que levou à demissão do primeiro-ministro de Portugal, António Costa, apesar de o juiz do caso que levou à sua demissão não ter encontrado corrupção. O anterior chefe da agência, Nuno Lacasta, demitiu-se do cargo juntamente com o ex-secretário de Estado da Energia Jono Calamba, depois de ter sido acusado pelos chamados influenciadores do Operaso por alegadas irregularidades na aceleração de alguns projectos, incluindo o SINES 4.0.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você gostaria de colaborar conosco e reutilizar algum de nosso conteúdo, entre em contato: editors@pv-magazine.com.