Maio 18, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

O Google está fechando parte do acesso a sites de notícias na Califórnia como um teste dos efeitos da legislação proposta

O Google está fechando parte do acesso a sites de notícias na Califórnia como um teste dos efeitos da legislação proposta

Na sexta-feira, o Google começou a remover sites de notícias da Califórnia dos resultados de pesquisa de algumas pessoas. A medida surge como um teste do que aconteceria se o Legislativo estadual aprovasse uma nova lei exigindo que o mecanismo de busca pagasse às empresas de mídia por links para seu conteúdo.

O Google disse em uma postagem no blog que está usando “um teste de curto prazo com uma pequena porcentagem de usuários… para medir o impacto da legislação em nossa experiência com o produto”.

A empresa disse que também suspenderá novos investimentos na indústria de notícias da Califórnia, incluindo sua iniciativa de parceria com organizações de notícias e seu programa de licenciamento de produtos.

“Ao ajudar as pessoas a encontrar notícias, estamos ajudando editores de todos os tamanhos a aumentar seu público sem nenhum custo para eles. (Este projeto de lei) encerraria esta amostra”.

O projeto de lei em questão exigiria que empresas de tecnologia como Google, Facebook e Microsoft pagassem uma certa percentagem das receitas de publicidade às empresas de comunicação social por criarem links para o seu conteúdo. Esses honorários serão determinados por um painel de três juízes por meio de um processo de arbitragem.

A Califórnia perdeu mais de 100 organizações de notícias na última década, segundo a deputada democrata Buffy Weeks, autora do projeto. Ela espera que a passagem reduza o desgaste no jornalismo.

“Estamos empenhados em continuar as negociações com o Google e todas as outras partes interessadas para garantir um futuro melhor para os jornalistas na Califórnia e garantir que as luzes da democracia permaneçam acesas.”

A Assembleia estadual aprovou o projeto de lei no ano passado com apoio bipartidário, apesar da intensa oposição e dos esforços de lobby das grandes empresas de tecnologia. O Senado da Califórnia terá que aprová-lo ainda este ano para se tornar lei.