Abril 23, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Também vêm os impostos de turismo de Alaghar

Também vêm os impostos de turismo de Alaghar

Com a implementação da taxa turística, na passada quinta-feira Portimão, juntamente com Vila Real de Santo António, Faro e Olhão, passou a fazer parte de um conjunto de concelhos do Algarve onde são cobradas aos turistas as dormidas no concelho.

Em maio, Albufeira deverá integrar o grupo de municípios, que esteve em consulta pública até fevereiro, depois de a câmara ter concluído o processo de aprovação do regulamento municipal para a utilização da taxa turística no concelho.

O município deverá incorporar as contribuições arrecadadas nesse processo em uma proposta final de regulamento, que será votada nos órgãos municipais antes da publicação do edital de sua aprovação final no Diário Oficial.

“A expectativa é começar a cobrar a taxa turística em maio”, disse à Lusa o presidente da Câmara de Albufeira, José Carlos Rollo, admitindo que o município não conseguiu cumprir as diligências necessárias para receber dois euros por noite em abril. No município de turistas com 13 anos ou mais.

Na notificação de aprovação do regulamento da taxa turística em Portimão, o valor unitário é fixado em dois euros por noite na época alta de 1 de abril a 31 de outubro e um euro por noite de estadia na época baixa a partir de 1 de novembro. Em 31 de março.

A proposta de regulamento apresentada ao debate público da Câmara Municipal de Albufeira prevê que o valor da taxa turística será de dois euros, mas só será cobrada entre abril e outubro, época alta do turismo no Algarve.

O valor angariado pelos municípios destina-se a apoiar custos e investimentos relacionados com atividades turísticas como sustentabilidade ambiental, desenvolvimento, preservação do património histórico, recreação cultural, limpeza de praias ou manutenção de equipamentos públicos.

A taxa turística aplica-se às dormidas em empreendimentos turísticos, hotéis locais, parques de campismo e parques de caravanismo.

De acordo com a regulamentação municipal, as empresas turísticas devem cobrar e pagar a taxa ao município, sujeita a multa administrativa de 500 a 10 mil euros para pessoas singulares e de 1.000 a 20 mil euros para pessoas colectivas.

Destacam que se o município não for cobrado, os valores passarão de 1.000 para 20.000 euros para pessoas singulares e de 2.000 para 40.000 euros para pessoas colectivas.

Antes de entrar em vigor PortimãoA taxa turística já está em vigor noutros concelhos do Algarve, como Olhão, Faro ou Vila Real de Santo António.

Em 2019, o Comunidade Intermédia do Algarve (AMAL) Aprovou a introdução de uma taxa turística nos 16 municípios que compõem a região das Faroé, e em 2023 manifestou-se a favor da cobrança de um “valor comum” em todos os municípios da região, fixando-o em dois euros por noite.

Vila Real de Santo António É o primeiro município do Algarve a cobrar uma taxa turística, num processo que começou em 2016 e que resultou na cobrança de um euro por noite.

Em fevereiro de 2020, antes do início da pandemia de Covid-19, Faro passou a cobrar 1,5 euros por noite, o que levou à suspensão da sua introdução como casos como Portimão ou Olho.

Olhão vai começar a utilizar esta medida em maio de 2023 e cobrar dois euros por noite, enquanto Portimão vai esta quinta-feira começar a beneficiar do valor arrecadado com as dormidas dos turistas.