Abril 22, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Pelo menos 45 pessoas morreram e uma sobreviveu após um acidente de ônibus na África do Sul  Notícias sobre transporte

Pelo menos 45 pessoas morreram e uma sobreviveu após um acidente de ônibus na África do Sul Notícias sobre transporte

Uma menina de oito anos sobreviveu e foi levada de helicóptero ao hospital para tratamento médico.

Um ônibus caiu de uma ponte em um vale na África do Sul, matando 45 dos 46 passageiros a bordo, segundo o Departamento de Transportes.

A única sobrevivente, uma menina de oito anos, foi transportada de avião para o hospital, mas não ficou gravemente ferida, segundo um funcionário da mídia do Ministério dos Transportes.

Vista dos restos queimados do ônibus que transportava peregrinos da Páscoa de Botsuana para Moria, depois de cair perto de Mamatlakala, na província de Limpopo, no norte da África do Sul, 29 de março de 2024 [Siphiwe Sibeko/Reuters]

A polícia disse estar investigando um caso de homicídio culposo, no qual o motorista estava entre os mortos depois de perder o controle e bater em barreiras de uma ponte em uma área montanhosa perto de Mamatlakala, 300 quilômetros (190 milhas) ao norte de Joanesburgo.

O ônibus caiu 50 metros (164 pés) em uma ravina antes de pegar fogo.

O autocarro viajava do vizinho Botswana para Moria, uma cidade na província de Limpopo, no norte, onde se realiza o famoso festival da Páscoa. A Páscoa cai em 31 de março deste ano.

A polícia sul-africana confirmou que 15 homens e 31 mulheres a bordo eram cidadãos do Botswana.

O ministro dos Transportes, Sindisio Chikunga, viajou ao local e prometeu uma investigação completa.

“Queremos realmente expressar as nossas mais sinceras condolências às suas famílias, bem como ao governo do Botswana e ao povo do Botswana e, como sul-africanos, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para ajudar, para que possam regressar ao seu país e às suas famílias. “Com dignidade”, disse ela, segundo a emissora nacional SABC.

Membros da família “estão vindo ao país para visitar a menina sobrevivente”, disse à AFP Phungani Chauk, porta-voz do Ministério dos Transportes.

Ele acrescentou: “Ela está bem, recebendo cuidados médicos e não sofre ferimentos graves”.

O gabinete do presidente sul-africano Cyril Ramaphosa disse num comunicado que o seu chefe enviou as suas condolências ao Botswana e prometeu apoio.

As buscas continuaram no local, mas muitos corpos foram queimados e irreconhecíveis e ainda presos dentro do carro.

Embora a África do Sul tenha uma das redes rodoviárias mais avançadas do continente africano, também tem um dos piores registos de segurança.

Poucas horas antes do acidente, Ramaphosa apelou aos sul-africanos para terem cuidado ao viajarem durante as férias da Páscoa.

“Façamos tudo o que pudermos para tornar a Páscoa segura. A Páscoa não tem de ser um momento em que nos sentamos e esperamos para ver estatísticas sobre tragédias ou feridos nas nossas estradas”, disse ele num comunicado.

O presidente da Estónia, Alar Kares, dirigiu-se a X para oferecer as suas “sinceras condolências” a Masisi, acrescentando que estava “profundamente triste com a notícia”.

A Embaixada da Turquia em Gaborone disse no site X que “os seus pensamentos estão com as famílias afetadas por esta tragédia”.