Julho 16, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Goldman Sachs diz que fundos de hedge venderam ações chinesas em agosto

Goldman Sachs diz que fundos de hedge venderam ações chinesas em agosto

FOTO DE ARQUIVO – Um trabalhador observa o canteiro de obras de prédios de apartamentos da incorporadora chinesa Country Garden, em Pequim, China, 11 de agosto de 2023. REUTERS/Tingshu Wang/Foto de arquivo Aquisição de direitos de licenciamento

NOVA YORK (Reuters) – Um relatório do Goldman Sachs divulgado nesta terça-feira mostrou que fundos de hedge globais venderam ações chinesas “agressivamente” em meio a crescentes preocupações com o setor imobiliário do país e um conjunto fraco de dados econômicos.

Todos os tipos de ações foram vendidas no início de agosto, mas as ações “A”, listadas na bolsa de valores local, lideraram a venda, respondendo por 60% delas, disse o banco.

“Os fundos de hedge venderam ações chinesas em oito das últimas 10 sessões no recorde principal até 14/08”, disse, acrescentando que seus clientes abandonaram suas posições longas e curtas.

Esta é a maior venda líquida de ações chinesas em qualquer período de 10 dias desde outubro de 2022 e um dos movimentos mais acentuados nos últimos cinco anos.

Os fundos de hedge venderam 70% do que compraram nos primeiros 5 dias após a reunião do Politburo de 24 de julho sobre esperanças de estímulo, estima o Goldman Sachs.

Listado em Nova York – O KraneShares CSI China Internet ETF, que mostra as maiores empresas de internet da China, como Tencent (0700.HK) e Alibaba (9988.HK), caiu 12% em agosto, a maior queda mensal desde fevereiro.

O Goldman Sachs, como um dos maiores fornecedores de serviços de empréstimo e negociação por meio de sua principal unidade de corretagem para investidores, é capaz de acompanhar as tendências de investimento em fundos de hedge.

Os investidores globais levantaram preocupações sobre a economia chinesa, pois uma confluência de eventos recentes obscureceu as perspectivas econômicas para a China e a resposta política é vista como insuficiente.

Na terça-feira, uma ampla gama de dados econômicos chineses destacou a intensificação da pressão sobre a economia em várias frentes, levando Pequim a cortar as principais taxas de juros para apoiar a atividade.

A gigante imobiliária chinesa Country Garden (2007.HK) está tentando adiar o pagamento de títulos domésticos privados, e um importante truste chinês que tradicionalmente tem grande exposição a imóveis, o Zhongrong International Trust Co, não cumpriu algumas obrigações de pagamento.

Os fundos de hedge estão cada vez mais cautelosos com sua exposição à China. Um grupo de fundos de hedge com sede nos Estados Unidos, incluindo Koto, D1 Capital e Tiger Global, cortou posições em ações chinesas no segundo trimestre, mostraram registros de valores mobiliários na segunda-feira, já que as perspectivas econômicas do país já pareciam voláteis e a tensão geopolítica aumentou.

A ordem executiva do presidente dos EUA, Joe Biden, que proíbe alguns investimentos em tecnologia dos EUA na China também fez com que alguns investidores reduzissem sua exposição à segunda maior economia do mundo.

Um relatório do UBS na segunda-feira mostrou que o setor de semicondutores da China foi amplamente vendido por fundos de hedge nas últimas duas semanas.

Cobertura de Carolina Mandel em Nova York; Reportagem adicional de Summer Zain em Hong Kong. Edição por Sonali Paul e Muralikumar Anantharaman

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Aquisição de direitos de licenciamentoabre uma nova guia