Maio 23, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Dinamarca fecha estreito de navegação devido a falha de míssil

Dinamarca fecha estreito de navegação devido a falha de míssil

Fonte da imagem, Imagens Getty

Comente a foto,

Fragata Niels Juel (foto de arquivo)

Os militares dinamarqueses foram forçados a fechar temporariamente uma importante rota marítima e o espaço aéreo próximo depois que um lançador de mísseis a bordo de um navio apresentou defeito.

A Autoridade Marítima Nacional emitiu um alerta para os navios evitarem parte do Fiorde do Grande Belt, na costa da Dinamarca, na tarde de quinta-feira, devido ao risco de “fragmentos de mísseis”.

Um exercício naval começou na região no mês passado e está previsto para terminar na sexta-feira.

A rota de navegação foi reaberta na noite de quinta-feira, após cerca de seis horas.

O exército acrescentou: “Até que o lançador de mísseis seja neutralizado, existe o risco de o míssil ser lançado e voar a alguns quilómetros de distância”.

O míssil foi lançado a partir da fragata Niels Juel, que faz parte da Força Naval Permanente da OTAN desde 2023.

O alerta cobriu uma área a sudoeste da cidade de Korsor, cerca de 4 quilómetros (2,5 milhas) a sul da ponte Great Belt que atravessa o estreito.

O operador da ponte disse que a ponte permaneceu aberta ao tráfego.

O Ministério da Defesa afirmou que o míssil continha 150 quilos de explosivos, acrescentando que não estava armado e não explodiria se caísse no mar.

O ministério afirmou num comunicado posterior que os especialistas “realizaram uma série de testes diferentes, após os quais ficou claro que o míssil não estava armado e que já não havia perigo de o míssil poder ser lançado”.

O acidente, ocorrido no Fiorde do Grande Belt, ocorre no final de uma semana difícil para a Marinha Dinamarquesa.

Na quarta-feira, o Ministro da Defesa, General Fleming Lintver, foi demitido por não ter relatado um mau funcionamento nos sistemas de armas da fragata dinamarquesa Ever Huitveldt, no Mar Vermelho.

O ministro da Defesa dinamarquês, Troels Lund Poulsen, disse ter perdido a confiança em Lintver, que não informou ao Ministério da Defesa que o radar e os sistemas de mísseis da fragata funcionaram mal quando foi atacada por um drone controlado por militantes Houthi.

O navio Ever Heitfeldt ajudava a proteger o tráfego marítimo comercial dos ataques Houthi, ao mesmo tempo que lançava uma campanha de apoio aos palestinianos na sequência do ataque israelita a Gaza.

Nem a tripulação nem o navio foram feridos durante a implantação.