Julho 14, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Arábia Saudita e Rússia continuarão com cortes voluntários adicionais de petróleo

Arábia Saudita e Rússia continuarão com cortes voluntários adicionais de petróleo

DUBAI (Reuters) – A Arábia Saudita e a Rússia, os dois maiores exportadores de petróleo, confirmaram neste domingo que continuarão com seus cortes voluntários adicionais na produção de petróleo até o final do ano, já que as preocupações com a demanda e o crescimento econômico continuam a pressionar o petróleo. mercados.

Os dois países disseram que os seus cortes serão revistos no próximo mês para considerar a sua extensão, aprofundamento ou aumento.

Fonte do Ministério da Energia afirmou em comunicado que a Arábia Saudita confirmou que irá continuar a sua redução voluntária adicional de um milhão de barris por dia, o que significa uma produção de cerca de nove milhões de barris por dia para o mês de Dezembro.

A fonte foi citada como tendo dito no comunicado que esta redução voluntária adicional vem apoiar os esforços de precaução feitos pelos países da OPEP+ com o objectivo de apoiar a estabilidade e o equilíbrio dos mercados petrolíferos.

Após a declaração saudita, Moscovo também anunciou que continuaria com um corte adicional voluntário de fornecimento de 300.000 barris por dia nas suas exportações de petróleo bruto e produtos petrolíferos até ao final de Dezembro.

A OPEP+, que inclui membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e aliados importantes, incluindo a Rússia, tem vindo a reduzir a produção desde o ano passado, no que diz ser uma medida de precaução para manter a estabilidade do mercado.

O petróleo atingiu seu nível mais alto em 2023 em setembro, perto de US$ 98 por barril para o petróleo Brent, embora tenha diminuído desde então, para ser negociado a cerca de US$ 85 por barril na sexta-feira, apesar do apoio do conflito no Oriente Médio.

A Arábia Saudita, líder de facto da OPEP, fez pela primeira vez o corte voluntário para Julho como um complemento a um amplo acordo de restrição da oferta acordado pela primeira vez por alguns membros da OPEP+ em Abril.

O Reino disse em Setembro que iria prolongar a sua redução voluntária adicional até ao final do ano e iria rever a decisão mensalmente.

Os analistas esperavam amplamente que o Reino confirmasse que iria prolongar os seus cortes em Dezembro.

A decisão tomada pela OPEP+ em junho já limita a oferta até 2024.

A aliança está programada para se reunir no próximo dia 26 de novembro, em Viena.

(Reportagem de Omar Abdel Razek e Maha Al-Dahan – Preparado por Muhammad para o Arab Bulletin) Edição de Alexander Smith, Sharon Singleton e David Evans

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenção de direitos de licenciamentoabre uma nova aba

Maha faz reportagens sobre energia e commodities no Oriente Médio. Ela é jornalista da Reuters há 15 anos e cobriu histórias no Egito, no Golfo, no Iêmen, no Iraque, na Síria, no Líbano e na Jordânia. Anteriormente, ela administrou os escritórios do Líbano, Síria e Jordânia. Contato: @maheldahan