Maio 23, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Teóricos da conspiração acreditam que o CERN tem planos malucos para um eclipse solar em 2024

Teóricos da conspiração acreditam que o CERN tem planos malucos para um eclipse solar em 2024

O Grande Eclipse Americano irá agraciar os céus da América do Norte em 8 de Abril – atraindo inevitavelmente uma nuvem fétida de teorias conspiratórias absurdas. Entre os mais absurdos está um alvo favorito de ilusões facilmente desmascaradas: a Organização Europeia para a Investigação Nuclear, vulgarmente conhecida como CERN.

A história diz que o CERN testará o Large Hadron Collider (LHC), o maior e mais energético colisor de partículas do mundo, em 8 de abril, para coincidir com o eclipse solar total de 2024.

Embora isso seja verdade Será o LHC Ao participar da atividade de destruição de partículas em 8 de abril, ele realiza experimentos com bastante regularidade e o momento não tem nada a ver com a atividade astronômica observada na América do Norte.

Os teóricos da conspiração recorreram às redes sociais para partilhar os seus pensamentos sobre a suposta ligação entre a atividade do CERN e o eclipse solar total, embora tenham lutado para encontrar qualquer explicação coerente.

Uma pessoa sugeriu que Aleister Crowley – o notório ocultista e escritor inglês – fez contato com uma entidade demoníaca chamada Aiwas em 8 de abril de 1904, e que o CERN pode estar tentando contatar esse demônio.

Tenha em mente que o LHC está localizado 100 metros (328 pés) abaixo da zona rural suíço-francesa, onde o eclipse solar total não será visível.

A máquina consiste em um anel de túnel subterrâneo de 27 quilômetros (16,7 milhas) revestido com ímãs supercondutores que podem acelerar partículas subatômicas até perto da velocidade da luz. Uma vez acumuladas energia suficiente, estas partículas subatómicas são forçadas a colidir, revelando assim insights sobre os blocos de construção básicos do universo.

Um eclipse solar total a mais de 6.000 quilómetros (3.728 milhas) de distância num continente diferente teria pouco impacto neste trabalho.

A Organização Europeia para a Investigação Nuclear (CERN) tem estado na vanguarda de algumas das maiores descobertas mundiais em física, incluindo a descoberta do bóson de Higgs – uma partícula elementar, muitas vezes chamada de “partícula de Deus”. Físicos irritantes.

Às vezes também são objeto de teorias da conspiração, muitas vezes envolvendo temas de universos paralelos ou outras dimensões, talvez porque a natureza do seu trabalho seja muito abstrata e difícil de compreender.

Os entusiastas dos chapéus de alumínio costumam apontar para a estátua de 2 metros (6 pés 6 pol.) de altura fora das instalações do CERN em Meereen, que retrata Shiva, o deus hindu que dizem ter dançado o universo até a existência. Alguns usam esta escultura como prova de que o Grande Colisor de Hádrons (LHC) está sendo usado para manipular o universo escuro, mas – como sempre – há uma resposta mais óbvia (e enfadonha).

“A estátua de Shiva foi um presente da Índia para celebrar a sua associação com a Organização Europeia para a Investigação Nuclear, que começou na década de 1960 e continua forte até hoje. Na religião hindu, Lord Shiva praticava a dança Nataraj que simboliza Shakti, ou força vital.Esta divindade foi escolhida pelo governo hindi por causa de uma metáfora traçada entre a dança cósmica de Nataraj e o estudo moderno da “dança cósmica” das partículas subatômicas. O site deles.