Abril 21, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Macron quer liderar a Europa na Ucrânia, mas a França pode não permitir – Politico

Macron quer liderar a Europa na Ucrânia, mas a França pode não permitir – Politico

A questão então é: até onde Macron está realmente disposto a ir desta vez? O seu nobre discurso anterior sobre a Ucrânia não foi acompanhado por nenhuma ação. Mais importante ainda, poderá ele esperar alcançar a supremacia como um líder ocidental galvanizador se não conseguir levar a França consigo?

Todas as forças da oposição francesa já o contornaram. A extrema-direita Marine Le Pen zombou da sua afirmação de que as forças ocidentais na Ucrânia “não deveriam ser rejeitadas” como manipuladoras…vida [France’s] crianças“, enquanto o líder da extrema esquerda, Jean-Luc Mélenchon, disse que era uma “insanidade” colocar “uma potência nuclear contra outra potência nuclear”. As principais forças, como o Partido Socialista e o conservador Partido Republicano, também condenaram a flexão dos músculos do presidente francês.

Estes são argumentos que ressoam fortemente entre os eleitores em França – numa altura em que o partido liberal centrista de Macron regista resultados bem abaixo da extrema esquerda e da extrema direita antes das eleições europeias em Junho.

Os pontos de discussão nos canais de notícias na terça-feira eram se a França deveria se preparar para a guerra com a Rússia. As respostas foram amplas: “Não”.

“Eu realmente não entendo por que ele disse isso, poderia ser visto como uma ideia perigosa e preocupante, enviar tropas para os franceses. Especialmente se não tivermos nenhum acordo dentro da União Europeia”, disse Bruno Gunbart, pesquisador na OpinionWay.

Para Ganbart, a declaração de Macron foi sobre “enviar uma mensagem aos parceiros diplomáticos” depois de ter enfrentado críticas pela sua “proximidade” com o presidente russo, Vladimir Putin, no início da guerra.