agosto 7, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

‘EM. Harris vai à revisão de Paris: alta moda para os humildes

Em “Mrs. Harris Goes to Paris”, Leslie Manville retorna ao mundo da alta moda invertendo seu papel indicado ao Oscar. Em “Trama Fantasma”. Seu personagem frígido e delicioso neste filme – o chefe proibitivo de uma casa de moda britânica e inimigo da musa mais malvada Vicki Cripps – ia ser congelada para ser a Sra. Ada Harris de Manville para ir ao provador, encomendar um “vestido ” enquanto Cockney a puxa.

Sem surpresa, o formidável Manville tira o carrasco, infundindo seu papel como uma gentil faxineira com uma ternura e graça que supera em muito a complacência que é o filme ao seu redor.

Dirigido por Anthony Fabian, “A. Harris Goes to Paris” traz um tipo de conforto britânico semelhante ao dos filmes “Paddington”, embora não tão hilário ou engraçado.

Lady Harris, uma viúva trabalhadora no serviço de elite da Londres do pós-guerra, está de olho em um vestido personalizado da Dior e, após uma série de eventos de sorte, segue para Paris para recuperar as roupas dos seus sonhos. Apesar de encontrar o dinheiro, nossa heroína deve enfrentar a ameaça de Madame Colbert (Isabelle Hubert) e os costumes arrogantes do Biz e seus clientes.

Para os outros funcionários cansados ​​do mundo – a gentil modelo filosófica Natasha (Alba Baptista), o adorável contador André (Lucas Bravo) – a Sra. Harris prova por si mesma que as regras da sociedade não são necessariamente rígidas. Se uma empregada humilde pudesse colocar as mãos em um vestido que custava 600 libras, o que impediria Natasha de seguir uma vida intelectual, ou Andrei de revolucionar a empresa para atrair mulheres de todas as esferas da vida?

READ  A estrela de amigos, Matthew Perry, escreve um livro de memórias "sincero" sobre a luta contra o vício

Cheia de otimismo e sabedoria silenciosa, a hilária metáfora da abelha trabalhadora é um insulto, e a repetição da Sra. Harris não é exceção. Apesar de sua deliciosa exibição de roupas finas e vibrantes cenas parisienses de meados do século, o filme fica preso entre suas fantasias e princípios, chegando a algum lugar mais preocupante – e maçante – do que precisa ser.

Sra. Harris vai para Paris
classificação PG. Duração do espetáculo: 1 hora e 55 minutos. nos teatros.