Maio 28, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Ucrânia: Zelensky pede mais sanções e luta continua

Ucrânia: Zelensky pede mais sanções e luta continua

KYIV, Ucrânia (AP) – Combates se intensificaram na Ucrânia depois que o país comemorou seu aniversário Invasão russa No sábado, as autoridades ucranianas relataram dezenas de novos ataques russos e ataques a cidades no leste e no sul.

Depois de um triste e desafiador dia de lembrança Na sexta-feira e em uma maratona de coletiva de imprensa, o aparentemente infatigável presidente da Ucrânia deu sequência a novas postagens de vídeo no dia seguinte declarando que “a Rússia deve perder na Ucrânia” e argumentando que suas forças podem ser derrotadas este ano.

Em um tweet separado, o presidente Volodymyr Zelensky Também pressionou por mais sanções sobre a Rússia depois que o Reino Unido e os Estados Unidos. e a União Europeia Todas as novas medidas anunciadas visam restringir ainda mais o financiamento e o apoio a Moscou.

“A pressão sobre o agressor russo deve aumentar”, escreveu Zelensky no Twitter em inglês.

Ele disse que a Ucrânia quer ver “medidas decisivas” contra a corporação nuclear estatal russa Rosatom e a indústria nuclear russa, bem como “mais pressão sobre os militares e os bancos”.

Presidente russo Vladimir Putin Ele disse esta semana que Rosatom e seu Ministério da Defesa precisam trabalhar para garantir que a Rússia esteja pronta para retomar os testes de armas nucleares. se for necessário. Ele afirmou que os Estados Unidos estão trabalhando em armas nucleares e que alguns nos Estados Unidos estão considerando planos para realizar testes nucleares que são proibidos pela proibição global de testes que entrou em vigor após o fim da Guerra Fria.

“Se os Estados Unidos realizarem testes, nós também o faremos”, disse Putin.

A Rússia já se tornou o país mais punido do mundo no ano passado, com sanções visadas por mais de 30 países que representam mais da metade da economia mundial. Mas a pressão sobre sua economia, comércio e empresas não foi um golpe fatal.

O embaixador da Rússia em Washington, Anatoly Antonov, chamou as últimas sanções dos EUA de “mal concebidas”.

“Aprendemos a viver sob pressão econômica e política”, disse Antonov. “A experiência de sanções anteriores mostrou que elas prejudicam o mercado global em grande medida e agravam a situação dos cidadãos comuns em países que iniciam ou apoiam sanções imprudentes”.

aniversário 24 de fevereiro Desde a invasão do ano passado, os ataques russos não diminuíram.

Ainda assim, em uma de suas postagens de vídeo no sábado, Zelensky perguntou: “É possível que possamos vencer?”

Ele disse sim”. “Somos capazes disso em unidade, resolutamente e sem concessões, para acabar com a agressão russa este ano.”

No sábado, os militares ucranianos anunciaram 27 ataques aéreos russos e 75 ataques de vários lançadores de mísseis nas últimas 24 horas. Ele disse que os esforços ofensivos da Rússia permaneceram concentrados no leste industrial da Ucrânia e nordeste. Cinco civis feridos foram relatados na província de Donetsk, no leste da Ucrânia, onde o território é dividido entre o controle russo e ucraniano.

As batalhas ocorreram em torno de Bakhmut “próximo” e “próximo”, uma cidade na região de Donetsk que se tornou um foco de combates nos últimos meses, de acordo com as forças terrestres da Ucrânia. O exército disse que as forças russas continuaram suas tentativas de penetrar nas defesas ucranianas e cercar e tomar a cidade.

Yevgeny Prigozhin, proprietário da empresa militar privada russa Wagner, afirmou no sábado que seus combatentes haviam “assumido completamente o controle” da vila de Yahadna, na periferia norte de Bakhmut. A alegação não foi confirmada pelos militares russos ou ucranianos.

Na região sul de Kherson, o governador Oleksandr Prokudin também relatou 83 ataques a bomba russos.A capital regional, também chamada Kherson, foi atingida nove vezes, e prédios residenciais, um berçário e uma instituição médica foram bombardeados. O chefe do Gabinete Presidencial Ucraniano informou que três civis ficaram feridos na área.

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse no sábado que pretende discutir os esforços de paz relacionados à guerra da Ucrânia com a China quando viajar para lá em abril. China pediu cessar-fogo e negociações de paz. Na sexta-feira, Zelensky ofereceu apoio qualificado ao aparente interesse de Pequim em desempenhar um papel.

Macron disse em Paris que “a China agora deve nos ajudar a pressionar a Rússia”.

“Está claro que a Rússia não usará armas químicas ou nucleares”, disse ele. “Mas também até que (a Rússia) pare com essa agressão como condição para negociação.”

O chanceler alemão, Olaf Scholz, disse no sábado que acolhe com satisfação partes do plano de paz para a Ucrânia proposto pela China, mas discorda de outros aspectos.

“Há coisas que são notavelmente verdadeiras, como a condenação renovada do uso de armas nucleares”, disse Schultz a repórteres durante uma visita oficial à Índia.. “O que falta, na minha opinião, é uma linha clara que diga: ‘As forças russas também devem se retirar’.”

___

Elise Morton em Londres, Sylvie Courbet em Paris e Frank Jordan em Berlim contribuíram para este relatório.

___

Siga a cobertura AP da guerra na Ucrânia em https://apnews.com/hub/russia-ukraine E o aniversário da invasão https://apnews.com/hub/russia-ukraine-a-year-of-war