julho 6, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Rússia diz que mais combatentes ucranianos se renderam em Mariupol

Rússia diz que mais combatentes ucranianos se renderam em Mariupol

  • Soldados ucranianos, muitos dos quais feridos, mudaram-se para cidades controladas pelos russos
  • Os Estados Unidos reabrem a embaixada em Kiev
  • Ucrânia diz que sabotadores atacaram trem blindado russo

Kiev/MARIPOL, Ucrânia, 19 Mai (Reuters) – Quase 700 combatentes ucranianos adicionais se renderam em Mariupol, controlada pela Rússia, disse Moscou, que consolidou grandes ganhos no sul, enquanto os Estados Unidos se tornaram o mais recente país ocidental a reabrir sua embaixada. . em Kiev.

A Ucrânia ordenou que sua guarnição em Mariupol renuncie, mas o resultado final da batalha mais sangrenta da Europa em décadas continua sem solução.

Os principais líderes dos combatentes ucranianos que fizeram sua última resistência nas usinas de aço Azovstal da cidade costeira ainda estão dentro da usina, de acordo com o líder dos separatistas pró-Rússia que controlam a região, Denis Pushlin, citando o DNA da agência de notícias local. Quarta-feira.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Autoridades ucranianas se recusaram a comentar publicamente sobre o destino dos combatentes.

“O Estado está fazendo todo o possível para salvar nossos militares”, disse o porta-voz militar Oleksandr Motozynik em entrevista coletiva. “Qualquer informação ao público pode comprometer este processo.”

A Ucrânia confirmou a rendição de mais de 250 combatentes na terça-feira, mas não disse quantos estavam dentro.

Na quarta-feira, a Rússia disse que mais 694 combatentes se renderam, elevando o total para 959. O Ministério da Defesa russo divulgou vídeos do que disse serem combatentes ucranianos recebendo tratamento no hospital após sua rendição em Azovstal.

O prefeito de Mariupol, Vadim Boychenko, disse que o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, a Cruz Vermelha e as Nações Unidas estão envolvidos nas negociações, mas não deu detalhes.

READ  O tufão Rai aumentou rapidamente em força ao se aproximar das Filipinas

Mariupol é a maior cidade capturada pela Rússia até hoje e permite que o presidente russo, Vladimir Putin, declare uma rara vitória na invasão que começou em 24 de fevereiro.

Moscou se concentrou no sudeste em ataques recentes após a retirada de Kiev, onde os Estados Unidos, em outro sinal de normalização, disseram ter retomado as operações em sua embaixada na quarta-feira.

“O povo ucraniano defendeu sua pátria diante de uma invasão russa irracional e, como resultado, estrelas e listras mais uma vez sobrevoaram a embaixada”, disse o secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken.

O porta-voz da embaixada, Daniel Langenkamp, ​​disse que um pequeno número de diplomatas retornaria inicialmente ao pessoal da missão, mas as operações consulares não seriam retomadas imediatamente. Mais tarde, o Senado dos EUA aprovou a diplomata veterana Bridget Brink como embaixadora na Ucrânia para preencher um cargo que estava vago há três anos. Consulte Mais informação

Canadá, Grã-Bretanha e outros países também retomaram recentemente as operações da embaixada.

Moscou diz estar envolvida em uma “operação militar especial” para desarmar e “desacreditar” seu vizinho. O Ocidente e Kiev chamam isso de falso pretexto para a invasão.

Aplicação da OTAN

A Finlândia e a Suécia solicitaram formalmente a adesão à OTAN na quarta-feira, uma decisão tomada após a invasão ucraniana e o tipo de expansão que Putin citou como motivo para atacar a Ucrânia.

O embaixador dos EUA na Otan, Julian Smith, pediu um processo de adesão urgente que pode ocorrer “em dois meses”, mas a Turquia, membro da Otan, disse que sua aprovação depende do retorno de “terroristas”, ou seja, militantes curdos e seguidores de Fethullah Gulen.

Tanto a Finlândia quanto a Suécia não estavam alinhadas militarmente durante a Guerra Fria.

READ  Fabricantes de semicondutores pressionam o Congresso por novos financiamentos

Embora a Rússia tenha ameaçado retaliar os planos, Putin disse na segunda-feira que sua adesão à Otan não seria um problema, a menos que a aliança envie mais tropas ou armas para lá.

A estatal finlandesa Gazum disse que a Rússia pode cortar o fornecimento de gás para a Finlândia esta semana.

A Comissão Europeia anunciou um plano de 210 bilhões de euros (US$ 220 bilhões) para a Europa acabar com sua dependência do petróleo, gás e carvão russos até 2027. Leia mais

Enquanto isso, o Google (GOOGL.O) Ela se tornou a mais recente grande empresa ocidental a se retirar da Rússia, dizendo que sua unidade local entrou com pedido de falência e teve que fechar as operações depois que suas contas bancárias foram confiscadas. Consulte Mais informação

Ataques do Donbass

Na frente de batalha, as forças russas continuaram sua ofensiva principal, tentando conquistar mais território na região leste de Donbass reivindicada por Moscou em nome dos separatistas.

O conselheiro presidencial ucraniano, Oleksiy Aristovich, disse que sabotadores ucranianos explodiram os trilhos antes de um trem blindado que transportava tropas russas na cidade ocupada de Melitopol, no sul. Consulte Mais informação

“Os revolucionários conseguiram, embora não tenham explodido o próprio trem blindado”, disse ele em um vídeo postado nas redes sociais, contradizendo uma declaração anterior da Força de Defesa Regional Ucraniana de que o trem havia sido explodido.

Aristovich disse que o incidente mostrou que o movimento partidário estava atrapalhando ativamente as forças russas.

A captura de Mariupol, o principal porto do Donbass, deu a Moscou o controle total do Mar de Azov e uma faixa contínua de território no leste e sul da Ucrânia.

O governador da região de Luhansk, que faz parte do Donbass, disse que houve vários ataques.

READ  O presidente do México dobra a comparação de Hitler com um analista judeu após protesto

“A maior parte dos bombardeios de hoje ocorreu em Severodonetsk e aldeias próximas… Os russos ainda estão tentando cortar a ‘Estrada da Vida’ através do centro da região de Luhansk, que liga Lyschansk e Bakhmut”, escreveu Serhiti Gaidai no Telegram.

(1 dólar = 0,9550 euros)

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

(Reportagem de Natalia Zenets e Max Hunder em Kiev e jornalista da Reuters em Mariupol.) Relatórios adicionais dos escritórios da Reuters; Escrito por Costas Pettas e Stephen Coates; Edição por Rosalba O’Brien e Richard Bolena

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.