dezembro 2, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Preços do petróleo em queda, afetados pelo dólar e fechamento da China Por Reuters

Preços do petróleo em queda, afetados pelo dólar e fechamento da China Por Reuters

© Reuters. FOTO DO ARQUIVO: Um pôster lê petróleo bruto na lateral de um tanque de armazenamento na Bacia do Permiano em Menton, Loving County, Texas, Estados Unidos, 22 de novembro de 2019. Foto tirada em 22 de novembro de 2019. REUTERS/Angus Mordant

Escrito por Shadia Nasrallah

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo caíram nesta segunda-feira junto com as ações, pressionadas por um dólar mais forte e preocupações com a demanda devido à paralisação do coronavírus na China, o maior importador de petróleo do mundo.

Ele caiu US$ 1,83, ou 1,6%, para US$ 110,56 o barril às 0953 GMT. O petróleo bruto US West Texas Intermediate marcou 107,7 dólares por barril, uma queda de 2,07 dólares, ou 1,9 por cento. Ambos os contratos ganharam mais de 40% até agora este ano.

A chegada do dólar ao seu nível mais alto em duas décadas tornou o petróleo mais caro para os detentores de outras moedas. [MKTS/GLOB]

Os mercados financeiros globais ficaram assustados com as preocupações com o aumento das taxas de juros e os temores de recessão, já que o bloqueio mais rígido e generalizado da COVID-19 na China desacelerou o crescimento das exportações na segunda economia do mundo em abril.

O vice-primeiro-ministro russo Alexander Novak foi citado dizendo que na Rússia, a produção de petróleo aumentou no início de maio em relação a abril e a produção se estabilizou, depois que a produção caiu em abril na sequência das sanções ocidentais impostas devido à crise na Ucrânia.

As importações de petróleo bruto da China caíram 4,8% nos primeiros quatro meses em relação ao ano anterior, mas incluíram um aumento de quase 7% em abril.

READ  O CEO da Tripwire saiu 53 horas depois de tweetar suas opiniões sobre a lei de aborto do Texas

Do lado da oferta, a Arábia Saudita, o maior exportador de petróleo do mundo, cortou os preços do petróleo para a Ásia e Europa para o mês de junho.

Petróleo do embargo da UE Rússia

Na semana passada, a Comissão Europeia propôs uma proibição gradual do petróleo russo, elevando os preços do Brent e do WTI pela segunda semana consecutiva. No entanto, a proposta exige uma votação unânime entre os membros da UE nesta semana, o que ainda não aconteceu.

A proposta da UE foi seguida por uma promessa do G7, no domingo, de proibir ou suspender as importações de petróleo russo. Washington também impôs novas sanções.

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, disse que o Japão, que faz parte do Grupo dos Sete e um dos cinco maiores importadores de petróleo do mundo, proibirá as importações de petróleo russo “em princípio”, acrescentando que levará tempo.