julho 1, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

O Telescópio Webb agora é impulsionado por abordagens de lançamento altamente antecipadas

O Telescópio Espacial Webb dentro da instalação de preparação de carga no espaçoporto europeu na Guiana Francesa em 26 de novembro de 2021.

O Telescópio Espacial Webb dentro da instalação de preparação de carga no espaçoporto europeu na Guiana Francesa em 26 de novembro de 2021.
foto: ESA / CNES / Arianespace

Vestido com roupas de proteção para se proteger contra produtos químicos tóxicos, uma pequena equipe de especialistas da missão completou o reabastecimento de 10 dias do próximo Telescópio Espacial Webb. Pelo que parece ser a primeira vez, a missão tão adiada está começando a parecer real.

O reabastecimento foi concluído em 3 de dezembro na instalação de preparação de carga em S na EuropaFootport na Guiana Francesa, de acordo com um europeu espaço uma agência Comunicado de imprensa. É um marco importante, pois tudo o que resta é os especialistas da missão montar o telescópio em cima de um foguete Ariane 5, fazer alguns ajustes finais e, em seguida, estendê-lo para a plataforma de lançamento.

Com a gravidade desse empreendimento internacional, as coisas finalmente estão começando a ficar um pouco normais. Problemas afetaram o projeto, então o abastecimento, por ter acontecido sem incidentes, parece uma pequena vitória por si só. Na verdade, o reabastecimento só foi permitido depois que os investigadores da NASA decidiram fazê-lo Webb não foi danificado durante o processamento um acidente O que causou vibração em toda a trajetória da estrutura.

Os especialistas que realizaram o reabastecimento tiveram que usar trajes atmosféricos de proteção (SCAPE), para protegê-los de propelentes altamente tóxicos: o oxidante do tetróxido de dinitrogênio e da hidrazina.

Webb é um telescópio, mas também é uma nave espacial. O Observatório de Próxima Geração, construído pela NASA, Agência Espacial Européia e Agência Espacial Canadense, precisará de propelente para fazer correções importantes de curso após se separar de um foguete Ariane 5. Ao contrário de seu antecessor, o Telescópio Espacial Hubble, Webb não operará em baixa altitude Órbita terrestre. O telescópio infravermelho sensível precisa de um ambiente extremamente frio, por isso é enviado cerca de 1 milhão de milhas (1,5 milhão de km) ao segundo ponto Lagrangiano, ou L2. Esta órbita particular ao redor do Sol manterá Webb fresco e alinhado com a Terra. O protetor solar protegerá suas ferramentas da luz e do calor excessivos.

Webb will also need propellant for conducting normal operations, such as repointing the observatory and managing its momentum in space. Webb will finally get to work approximately six months after launch, at which time we’ll finally witness the power of this fully armed and operational battle station, er, infrared telescope. Like Hubble, Webb will perform sweeping observations of the solar system, Milky Way, and distant galaxies, but it will be far more powerful and likely to reveal hidden details, such as the oldest galaxies in the universe and the atmospheric composition of far-away exoplanets.

The next step is to place Webb on top of Ariane 5 and secure it within the rocket’s faring. From there, the rocket will be transported to the Final Assembly Building for the final tweaks needed before launch. We’re only weeks away now, and soon it’ll be just a few days, then hours, and finally minutes. Seems unreal, but we honestly won’t believe anything until we see this rocket headed skywards.

More: Rover chinês para investigar uma ‘cabana misteriosa’ avistada do outro lado da lua.

READ  O objeto massivo pode ser uma lua interestelar, que é um achado raro