julho 5, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Mais de 1.000 combatentes se mudaram de Mariupol, na Ucrânia, para a Rússia para 'investigação': relatório

Mais de 1.000 combatentes se mudaram de Mariupol, na Ucrânia, para a Rússia para ‘investigação’: relatório

o novoAgora você pode ouvir os artigos da Fox News!

mais de 1.000 combatentes ucranianos A mídia estatal russa informou na quarta-feira que aqueles que se renderam durante a batalha pela usina de aço Azovstal em Mariupol foram levados para a Rússia “para investigação lá”.

A agência de notícias TASS, citando uma fonte policial, informou que pelo menos 100 prisioneiros estavam detidos em Moscou e que entre eles havia “mercenários estrangeiros”.

“Mais de 1.000 pessoas de Azovstal foi transferido para a Rússia. A fonte disse que policiais estão trabalhando com eles. Os investigadores também planejam enviar vários outros prisioneiros para a Rússia no futuro, após uma série de confrontos diretos.

O relatório não pôde ser verificado de forma independente.

Nesta imagem tirada de um vídeo divulgado pelo serviço de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia na quarta-feira, 18 de maio de 2022, soldados ucranianos estão na frente de um soldado russo depois de deixar a siderúrgica Azovstal sitiada em Mariupol, Ucrânia.
(Serviço de Imprensa do Ministério da Defesa da Rússia via AP)

Rússia ameaça jornalistas porque a América está discutindo a final na Ucrânia

O Ministério da Defesa russo diz que cerca de 2.400 pessoas se renderam em Mariupol antes que a Rússia assumisse o controle da siderúrgica local.

O governo ucraniano quer que a Rússia realize uma troca de prisioneiros e entregue todos aqueles que depuseram suas armas, mas os legisladores russos querem que alguns dos prisioneiros sejam processados, segundo a Reuters.

A Agência de Inteligência Militar da Ucrânia disse, na terça-feira, que a Rússia até agora entregou os corpos de 210 combatentes ucranianos mortos no Iraque. Batalha de MariupolE muitos deles estão entre os últimos redutos das siderúrgicas Azovstal.

A agência não especificou o número de corpos que se acredita terem permanecido sob os escombros da fábrica.

Soldados ucranianos sentam-se em um ônibus após serem evacuados da siderúrgica Azovstal sitiada em Mariupol na terça-feira, 17 de maio.

Soldados ucranianos sentam-se em um ônibus após serem evacuados da siderúrgica Azovstal sitiada em Mariupol na terça-feira, 17 de maio.
(Foto AP)

CLIQUE AQUI PARA APLICATIVO FOX NEWS

A Rússia agora controla a cidade costeira devastada. Comecei a entregar os corpos na semana passada. A Ucrânia disse no sábado que os dois lados trocaram 320 corpos e cada um recuperou 160 corpos. Não ficou claro se mais corpos foram entregues à Rússia.

Os combatentes ucranianos defenderam as siderúrgicas por quase três meses antes de se renderem em maio sob implacáveis ​​ataques russos por terra, mar e ar.

A Associated Press contribuiu para este relatório.