julho 6, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Japão não enviará delegação governamental às Olimpíadas de Pequim

Anéis olímpicos no National Ski Jump Centre durante uma excursão da mídia organizada pelo governo aos locais dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022 em Zhangjiakou, província de Hebei, China, 21 de dezembro de 2021. Foto tirada em 21 de dezembro de 2021. REUTERS / Carlos Garcia Rollins / FOTO DE ARQUIVO

Registre-se agora para obter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

TÓQUIO (Reuters) – O Japão disse na sexta-feira que não enviaria uma delegação governamental às Olimpíadas de Inverno de fevereiro em Pequim, em um movimento que provavelmente aumentará a tensão com a China.

A decisão segue um boicote diplomático aos Jogos liderados pelos Estados Unidos devido a questões de direitos humanos na China, embora o Japão tenha evitado explicitamente descrever sua ação como tal.

O Japão, como parceiro dos Estados Unidos, também possui fortes laços econômicos com a China.

Registre-se agora para obter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

O secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, disse em uma coletiva de imprensa que Tóquio não enviaria uma delegação do governo aos Jogos de Inverno de 2022, mas, em vez disso, enviaria alguns funcionários com links diretos para os Jogos Olímpicos.

Esses oficiais incluem Seiko Hashimoto, presidente do Comitê Organizador Olímpico Tóquio 2020, bem como os chefes dos comitês olímpicos e paraolímpicos locais.

“O Japão acredita que é importante para a China garantir a liberdade e o respeito pelos direitos humanos básicos e pelo Estado de Direito, que são valores universais da comunidade internacional”, disse Matsuno.

Ele acrescentou que o Japão aborda essas questões com a China diretamente em vários níveis, dizendo que os Jogos de Tóquio deste ano mostraram que os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos foram uma celebração da paz e um esporte que dá coragem ao mundo.

READ  Por que Peng Shuai frustra a máquina de propaganda chinesa

“O governo do Japão decidiu responder às Olimpíadas de Inverno de Pequim levando esses pontos em consideração e tomando a decisão por conta própria”, disse ele.

Matsuno disse que a ausência de oficiais japoneses não foi tratada em nenhum “termo específico”, observando que o governo não descreveu a medida como um boicote.

Em Pequim, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, disse em uma entrevista coletiva regular que a China dá as boas-vindas a oficiais olímpicos e atletas japoneses.

A China não enviou uma delegação governamental aos Jogos Olímpicos de Tóquio deste ano, mas apenas uma delegação esportiva liderada pelo chefe do Departamento de Esportes.

O Japão geralmente adota um tom mais brando sobre a questão dos direitos humanos da China, refletindo sua ampla dependência da China, não apenas como um centro de manufatura, mas como um mercado para produtos de automóveis a equipamentos de construção.

A emissora japonesa NHK disse que o primeiro-ministro Fumio Kishida está enfrentando uma pressão crescente dentro de seu Partido Liberal Democrata, no poder, para adotar uma postura mais dura em relação à China.

Registre-se agora para obter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

(Reportagem de David Dolan e Daniel Losink). Reportagem adicional de Yu Lun Tian em Pequim. Edição de Michael Perry e Clarence Fernandez

Nossos critérios: Princípios de confiança da Thomson Reuters.