Abril 25, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Iberdrola inicia construção do complexo fotovoltaico de Montechoro em Portugal

Iberdrola inicia construção do complexo fotovoltaico de Montechoro em Portugal

A Iberdrola continua avançando no desenvolvimento de seus projetos renováveis ​​em Portugal. Estão em curso os trabalhos de instalação das centrais fotovoltaicas (PV) Montecorro I (11,57 MW) e Montecorro II (25 MW), perto de Albufeira, sul de Portugal.

Com uma capacidade instalada combinada de 37 MW, o complexo solar fotovoltaico compensará 42.000 tpa de emissões de dióxido de carbono.

Serão instalados mais de 64.500 painéis bifaciais com duas superfícies fotossensíveis, permitindo produzir mais eletricidade sem aumentar o número de painéis. Coletivamente, as usinas vão gerar anualmente 20.000 MW de energia verde produzida localmente, o suficiente para abastecer cerca de 15.000 residências, o equivalente a metade da população da cidade de Albufeira.

O projeto, que envolve um investimento superior a 28 milhões de euros, deverá entrar em funcionamento ainda este ano, contribuindo para a criação de 200 postos de trabalho maioritariamente locais durante o pico da construção.

Portugal é o principal país da Iberdrola

Nos próximos anos, a Iberdrola planeja investir 3 bilhões de euros em energia eólica e solar em Portugal. Um dos principais projetos é a usina fotovoltaica Fernando Pessoa de 1200 MW, que se tornará o maior projeto fotovoltaico da Europa e o quinto maior do mundo. Localizada no município de Santiago do Casem, a usina deverá estar operacional em 2025 e fornecerá eletricidade limpa, competitiva e produzida localmente em quantidade suficiente para atender às necessidades anuais de 430.000 residências.

Nos próximos meses, a empresa prevê iniciar a construção da central solar Garecado (62 MW), em Alengar (Lisboa), e do projeto fotovoltaico de Estoi (83 MW), no Algarve, que incluirá armazenamento em bateria e será ligado à rede em 2024. .

Estas instalações irão juntar-se às centrais solares existentes de Alcochete (46 MW), Conde (13,5 MW) e Algeruz II (27 MW) localizadas no distrito de Setúbal (região de Lisboa) e estarão operacionais até ao final de 2022. Estas três centrais – juntamente com o Carregado e Estoi – fazem parte de oito projetos fotovoltaicos, com uma capacidade total de 270 MW, adjudicados à Iberdrola nos concursos portugueses de 2019 e 2020. A Iberdrola é a maior vencedora da licitação de capacidade de 2019.

Adicionalmente, o grupo está a desenvolver um parque eólico offshore ligado a uma mega central hidroeléctrica reversível inaugurada no rio Tâmega, no norte de Portugal, que se tornará uma central híbrida.

A gigabateria do Tâmega, a maior iniciativa de energia limpa da história do país, é composta por três barragens e três centrais (Gouvães, Daivões e Alto Tâmega) com uma capacidade de 1158 MW. É capaz de armazenar a energia consumida por onze milhões de pessoas por dia.

A Iberdrola já explora 92 MW de eólica offshore no país, distribuídos por três parques eólicos: Catefica, no concelho de Torres Vedras, com 18 MW; No Alto do Monção, Mortágua e Tondela, 32 MW; e Serra do Alvao, em Ribeira de Pena, 42 MW. Juntas, essas usinas produzem 200 GWh por ano, o suficiente para abastecer 35 mil residências.

Para mais notícias e artigos técnicos da indústria global de energias renováveis, leia a última edição da Energy Global Magazine.

Edição de inverno de 2022 da Energy Global

A edição de inverno de 2022 da Energy Global apresenta uma série de artigos técnicos focados em energia eólica, solar, armazenamento de energia, geotérmica e muito mais. A revista também apresenta um relatório regional sobre o setor de energia renovável australiano.