fevereiro 7, 2023

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

França, Espanha e Portugal construirão oleodutos de hidrogênio até 2030

Alicante, Espanha — Espanha, França E Portugal concordou em construir um enorme gasoduto submarino para transportar hidrogênio da Península Ibérica para a França e, eventualmente, para o resto da Europa até 2030.

O gasoduto visa liberalizar ainda mais o fornecimento de energia da UE, que foi acelerado pela invasão russa. Ucrânia Isso desencadeou uma crise energética em fevereiro passado.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse que o gasoduto, apelidado de H2Med, poderia enviar cerca de 2 milhões de toneladas métricas de hidrogênio para a França anualmente – cerca de 10% das necessidades estimadas de hidrogênio da UE. O projeto está orçado em 2,5 bilhões de euros (US$ 2,6 bilhões).

O anúncio foi feito após uma reunião entre Sánchez, seus colegas franceses e portugueses e a presidente da Comissão Europeia, Ursula van der Leyen, na cidade de Alicante, no leste da Espanha.

“Hoje, a Península Ibérica está se tornando uma importante porta de entrada de energia europeia para o mundo”, disse van der Leyen em entrevista coletiva conjunta.

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse que a H2Med, que substitui um plano anterior de transporte de gás pelos Pirineus, “tomará uma nova rota pelo Mediterrâneo e contará com a tecnologia do futuro, que é o hidrogênio”.

“Também permitirá outras conexões europeias posteriormente com alguns outros países que desejam obter hidrogênio”, acrescentou.

Portugal, Espanha E a França fez um amplo acordo sobre o plano em outubro. Eles esperam apresentá-lo à Comissão Europeia até 15 de dezembro para que possa se qualificar para o financiamento da UE, que pode cobrir até 50% do custo.

O projeto conectará primeiro duas usinas no norte de Portugal e no norte da Espanha, depois um oleoduto sob o Mediterrâneo do porto de Barcelona, ​​no nordeste da Espanha, até Marselha, na França.

READ  Os dois municípios estão agora em estado de ocorrência máxima

“Estamos fortalecendo a autonomia estratégica e a segurança energética da UE, e a solidariedade entre os europeus é essencial para reduzir a dependência energética de países que usam a energia como uma ferramenta ameaçadora”, disse Sánchez, referindo-se à Rússia e à crise do gás. Guerra na Ucrânia.

Com este projeto, disse, “querem ser uma referência na indústria do hidrogénio não só na Europa, mas a nível mundial”.

Espanha e Portugal inicialmente queriam enviar gasodutos por terra para a França, mas Paris rejeitou o plano.

“O hidrogênio é um divisor de águas para a Europa”, disse van der Leyen.

Ele disse que a UE planeja produzir 10 milhões de toneladas métricas de hidrogênio renovável até 2030 e importar outros 10 milhões de toneladas.

———

Raquel Redondo em Madrid, Sylvie Corbett em Paris e Lorne Cook em Bruxelas contribuíram para este relatório.