janeiro 31, 2023

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Empresa de energia ucraniana suspende estado de emergência após ataques russos |  Notícias da guerra entre a Rússia e a Ucrânia

Empresa de energia ucraniana suspende estado de emergência após ataques russos | Notícias da guerra entre a Rússia e a Ucrânia

A Ukrainego, operadora da rede elétrica, disse que o uso de energia ucraniana caiu mais de 50% após os ataques russos.

A operadora de rede elétrica da Ucrânia, Orinego, disse em comunicado que suspendeu o estado de emergência declarado no início do dia, depois que os ataques russos reduziram o consumo nacional de energia em mais de 50 por cento.

Um alto funcionário ucraniano disse anteriormente que cortes de energia de emergência começaram em todo o país depois que mísseis russos atingiram instalações de energia em várias regiões.

Oknergo alertou os ucranianos que o restabelecimento da eletricidade pode demorar mais, depois que dezenas de mísseis russos foram disparados contra locais importantes de infraestrutura no norte, sul e centro do país.

“Será dada prioridade à infraestrutura crítica: hospitais, instalações de abastecimento de água, instalações de abastecimento de calor e estações de tratamento de águas residuais”, disse a Companhia Nacional de Energia em um comunicado na sexta-feira.

Autoridades ucranianas disseram que a Rússia enviou mais de 70 mísseis contra a Ucrânia em um de seus maiores ataques desde o início da guerra, derrubando a energia na segunda maior cidade e forçando Kyiv a implementar blecautes em todo o país.

Eles acrescentaram que três pessoas foram mortas quando um prédio residencial foi atingido na cidade central de Kryvyi Rih, e outra foi morta em um bombardeio na região sul de Kherson.

Autoridades instaladas pela Rússia no leste da Ucrânia ocupada disseram que 12 pessoas foram mortas em bombardeios ucranianos.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em um discurso de vídeo à noite, disse que a Rússia ainda tem mísseis suficientes para realizar vários ataques importantes, pedindo aos aliados ocidentais mais uma vez que forneçam a Kyiv mais e melhores sistemas de defesa aérea.

READ  A morte do manifestante de 16 anos Nika Chakarami está alimentando a raiva no Irã

Zelensky disse que a Ucrânia era forte o suficiente para voltar ao normal. “O que quer que os adoradores de mísseis de Moscou contem, isso não mudará o equilíbrio de poder nesta guerra”, disse ele.

Kyiv alertou na quinta-feira que Moscou estava planejando uma nova ofensiva total no início do próximo ano, quase um ano após a invasão de 24 de fevereiro, na qual devastou grandes áreas da Ucrânia com mísseis e artilharia, mas capturou pouco.

A Rússia tem lançado mísseis sobre a infraestrutura de energia da Ucrânia quase semanalmente desde o início de outubro, após várias derrotas no campo de batalha, mas o ataque de sexta-feira pareceu causar o maior dano, com neve e gelo agora comuns.

Moscou diz que os ataques visam interromper o exército ucraniano. Os ucranianos chamam isso de crime de guerra.

Eles querem nos destruir e nos tornar escravos. Mas não vamos desistir. “Vamos resistir”, disse Lydia Vasilieva, 53, enquanto se dirigia para um abrigo em uma estação ferroviária na capital, Kyiv.

O prefeito de Kyiv, Vitali Klitschko, disse na sexta-feira que apenas um terço da população da cidade tem aquecimento e água e 40% de eletricidade. Ele acrescentou que a rede de metrô, que é uma artéria vital para o transporte, permanece fechada.

Zelensky exortou os ucranianos a serem pacientes e pediu às autoridades regionais que sejam mais criativas no fornecimento de energia de emergência.

A cidade de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, a segunda maior cidade da Ucrânia, também foi duramente atingida, com os ataques cortando eletricidade, aquecimento e água corrente. A agência de notícias ucraniana Interfax citou o governador da região, Oleh Sinyhopov, dizendo mais tarde na sexta-feira que 55 por cento da eletricidade na cidade e 85 por cento da área circundante foram restaurados.

READ  Ministério das Relações Exteriores: Dezenas de pilotos afegãos estão prestes a deixar o Tajiquistão em breve

A vida deve continuar, disse Lyudmila Kovelko, cozinheira de um ponto de distribuição de alimentos de emergência. Ouvimos explosões e a eletricidade acabou. As pessoas precisam ser alimentadas. A gente cozinha no fogão a lenha.”