Maio 21, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Dos Tribunais de Portugal aos Tribunais de Blacksburg

Dos Tribunais de Portugal aos Tribunais de Blacksburg

Tênis sênior masculino da Virginia Tech Hugo Mia E Manuel Gonçalves Queremos uma história diferente de qualquer outra.

Desde que se conheceram aos 8 anos num torneio de ténis em Portugal até jogarem em duplas juntos na Divisão I, os dois têm uma ligação verdadeiramente única que vai muito mais fundo do que o campo de ténis.



Hugo Mia, natural de Praga, Portugal, começou a jogar tênis aos 4 anos. Mia tem sido uma jogadora de destaque para os Hokies desde que vestiu o marrom e laranja em 2020, aparecendo em 22 partidas de simples e 10 partidas de duplas em sua temporada de calouro.


“Quando eu era jovem, jogava bem em torneios, então continuei jogando porque os resultados eram bons”, disse Mia. “Quando chegou o fim da faculdade, conheci portugueses daqui e todos tinham coisas boas a dizer sobre isso, por isso acabei por escolher a Virginia Tech.”


No último ano, Mia conquistou a posição de titular na quadra de três/quatro em simples e acabou conquistando uma vaga na escalação de duplas com o parceiro Manuel Gonçalves. Em simples, Mia derrotaria o número 117 Luciano Ducci de Wake Forest e ganharia uma vitória de três sets sobre Chase Thompson de Notre Dame para ajudar Tech a obter vitórias consecutivas. Mia terminou sua temporada sênior empatada com um companheiro de equipe Alberto Orso Para a maioria das vitórias individuais na equipe (11).


Manuel Gonçalves, natural do Porto, Portugal, iniciou a sua jornada no ténis aos 3 anos de idade. Gonsalves foi transferido para Virginia Tech depois de jogar duas temporadas na USF. Depois de superar uma lesão no início da temporada sênior, Gonsalves voltou ao time de duplas, jogando com Mia na quadra três.


Quando questionado sobre a razão pela qual foi atraído pela USF para a Virginia Tech, Gonsalves disse que foi por causa do ambiente social da escola, juntamente com os sucessos anteriores da comunidade portuguesa na universidade.


Gonçalves e Mia cresceram em cidades separadas no norte de Portugal e acabaram por se conhecer num torneio de ténis quando tinham 8 anos.


“Lembro-me de jogar contra ele há muito tempo, quando tínhamos 8 anos em seu clube”, disse Gonsalves. “[Hugo] Sempre fui um pouco mais competitivo do que eu.”



Os dois jogariam um contra o outro ao longo da vida em vários torneios pela Europa, desenvolvendo a sua relação competitiva e amizade.

“Nossa relação sempre foi muito saudável”, observou Gonsalves. “Nunca brigamos em quadra. Jogávamos duplas o tempo todo. Foi competitivo, mas no bom sentido.”

“Sempre participamos de torneios”, disse Mia, “mesmo depois de termos jogado [singles against each other] Teremos que jogar em duplas imediatamente, então não vamos ficar bravos porque temos que jogar juntos em uma hora.”

A dupla teve um sucesso incrível na Virginia Tech e em seus anos de formação, incluindo retornos estrondosos.

“Estávamos jogando o torneio Sub-14 na Itália nas quartas de final e perdemos no super desempate”, observou Gonsalves quando questionado sobre sua lembrança favorita do tênis estrangeiro. “Mas vencemos por 11-9. Vencemos o confronto e depois vencemos o confronto.”

Mia e Gonçalves venceram dois campeonatos nacionais juntos quando competiram anteriormente em Portugal. Ambos estiveram perto de vencer seu primeiro torneio profissional no verão passado, mas ficaram aquém da final.

Na Virginia Tech, a dupla dinâmica dominou a escalação de duplas dos Hokies. Na temporada passada, a dupla conquistou uma vaga em duplas (6-4) na segunda rodada do Campeonato ACC, liderando os Hokies contra os eventuais campeões do ACC, Florida State. A dupla também teve vitórias contra George Mason e Boston College. A química deles na quadra é, sem dúvida, parte de sua amizade para toda a vida.

“Eu sabia o que ele iria fazer porque tocamos juntos muitas vezes”, contou Maya. “Às vezes não preciso pensar no que ele vai fazer porque sinto que sei, e isso vem de jogarmos juntos tantas vezes”.

Ambos terminaram sua passagem como Hokies na segunda rodada do Campeonato ACC, mas esperam que Virginia Tech e a comunidade do tênis se lembrem deles por mais do que suas habilidades na quadra.

Quando questionado sobre qual será o seu legado na Virginia Tech, Gonsalves disse: “Espero ser lembrado como um bom companheiro de equipe e alguém que sempre representa a universidade da melhor maneira possível”.

Maya deu uma resposta semelhante.

“Obviamente, tive algumas boas rebatidas e bons resultados”, concluiu Maya. “Mas sinto que não é disso que quero que as pessoas se lembrem. Quero que se lembrem de mim como um bom companheiro de equipe, por sempre estar ao lado dos outros e sempre dar o meu melhor.”