fevereiro 9, 2023

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Companhia aérea portuguesa TAP opera serviço reduzido com início de greve de dois dias

LISBOA, 8 Dez (Reuters) – A companhia aérea portuguesa TAP está lançando uma greve de dois dias para exigir salários mais altos e melhores condições de trabalho.

Uma greve de 8 a 9 de dezembro do sindicato nacional SNPVAC que representa os tripulantes de cabine já obrigou a TAP a cancelar 360 voos. A companhia aérea disse que estava operando apenas “serviços mínimos” conforme ordenado pelo tribunal.

O presidente do SNPVAC, Ricardo Benaroyas, disse à agência noticiosa Luza que a maioria dos tripulantes de cabine da TAP decidiu abandonar, mas que continuam dispostos a negociar com a companhia aérea para evitar novas greves até ao final de janeiro.

Benaroyas disse ao site de notícias Dinheiro Vivo que estão em jogo greves no período do Natal e Ano Novo, o que teria um impacto financeiro significativo na TAP, que já perdeu 8 milhões de euros de receitas devido à ação em curso.

A companhia aérea em dificuldades, que é 72,5% controlada pelo Estado português, foi salva por um plano de resgate de 3,2 bilhões de euros aprovado por Bruxelas. Ela reduziu sua frota, cortou mais de 2.900 empregos e cortou salários em um esforço para retornar à lucratividade nos próximos anos.

No entanto, o SNPVAC exigiu que a empresa congelasse a progressão salarial e respeitasse os períodos de licença maternidade e aposentadoria. Descreveu o acordo laboral proposto pela TAP como “totalmente inaceitável”.

O aumento da inflação em toda a Europa fez com que milhões de trabalhadores lutassem contra o alto custo de vida, levando os sindicatos a exigir aumentos salariais, muitas vezes por meio de greves e protestos.

O ritmo de crescimento dos preços no consumidor abrandou em Portugal, mas a inflação ainda está perto dos máximos das últimas três décadas.

READ  11 dos nossos queijos favoritos que provamos em Portugal

Pedindo desculpas aos seus clientes, a TAP disse estar aberta a negociações com o SNPVAC e já acatou nove das 14 reivindicações apresentadas pelo sindicato.

“Vamos gerir a situação, mas queremos sentar à mesa (com o sindicato) e ver como podemos avançar de uma forma mais construtiva”, disse a CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener.

Relatório de Katerina Demoni; Edição por Kirsten Donovan

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.