setembro 25, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Chefe da inteligência grega renuncia em meio a acusações de escutas telefônicas

Chile procura ‘consequências’ em poço perto de mina de cobre

O ministro de Minas do Chile disse nesta segunda-feira que seu país tentará impor duras penalidades aos responsáveis ​​por um enorme buraco perto de uma mina de cobre no norte do país.

A misteriosa cratera de 36,5 metros de diâmetro que apareceu no final de julho provocou uma mobilização das autoridades locais e levou o regulador de mineração a suspender as operações de uma mina próxima de propriedade da canadense Lundin. (LUN.TO) Na região norte da Candelária.

“Vamos em frente com as consequências, as penalidades, não apenas a multa”, disse a ministra de Minas, Marcela Hernando, em um comunicado à imprensa, acrescentando que as multas são insignificantes e a decisão deve ser “exemplar” para as mineradoras.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

As autoridades chilenas não forneceram detalhes da investigação sobre as causas do sumidouro.

A mídia local e estrangeira publicou várias fotos aéreas de uma enorme cratera em um campo perto da operação de mineração de Lundin, 665 quilômetros ao norte da capital chilena. Inicialmente, a cratera, perto da cidade de Tierra Amarilla, tinha cerca de 25 metros (82 pés) de largura, com água visível no fundo. Consulte Mais informação

A empresa canadense detém 80% da propriedade, enquanto a japonesa Sumitomo Metal Mining detém os 20% restantes. (5713.T) Sumitomo Corp. (8053.T).

O ministro acrescentou que, embora o regulador de mineração do país tenha inspecionado a área em julho, não conseguiu detectar essa “sobreexploração”.

“Isso também nos faz acreditar que temos que reformular o que são nossas fiscalizações”, disse ela.

(Reportagem de Fabian Andrés Cambero) Escrito por Carolina Pule; Edição por Leslie Adler

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.