dezembro 1, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Astrônomos encontram um buraco negro no quintal cósmico

Astrônomos anunciaram sexta-feira que descobriram, quase, mas não a tempo do Halloween O buraco negro conhecido mais próximo. É enorme, um envelope de vazio escancarado dez vezes a massa do Sol, orbitando sua estrela tanto quanto a Terra orbita nossa estrela.

Mas não se preocupe: este buraco negro está a 1.600 anos-luz de distância na constelação de Ophiuchus. O buraco negro conhecido mais próximo está localizado a cerca de 3.000 anos-luz de distância na constelação de Monoceros. O que distingue esse novo buraco negro dos cerca de vinte outros já identificados em nossa Via Láctea, além de sua proximidade, é que ele não faz nada – não atrai a estrela próxima para sua perdição, nem consome a gravidade de tudo que está próximo. Em vez disso, o buraco negro está adormecido, um assassino silencioso esperando que as correntes do espaço o alimentem.

Buracos negros são objetos tão densos que, de acordo com a teoria geral da relatividade de Einstein, nem mesmo a luz pode escapar deles. Isso o torna o fenômeno mais interessante e violento da natureza; Quando nutrida, pode se tornar a coisa mais brilhante do universo, pois gás, poeira e até estrelas jovens são trituradas e aquecidas para brilhar, emitindo energia à medida que se aproximam dos portões da eternidade.

Cada galáxia contém um buraco negro supermassivo milhões de vezes a massa do Sol. Os cientistas não têm certeza de onde eles vêm. Pensa-se que buracos negros menores consistem em estrelas massivas que chegaram ao fim de sua vida termonuclear e entraram em colapso. Pode haver milhões de buracos negros na Via Láctea. Eles geralmente se dão a conhecer pelos raios X que expelem enquanto retiram gás de seus companheiros em sistemas estelares duplos.

READ  Este fóssil ancestral de lula vampira tem o nome de Biden

Mas e os buracos adormecidos, aqueles que atualmente não cospem fogo? Karim El-Badri, astrofísico do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, procura esses demônios ocultos há quatro anos. Ele encontrou esse buraco negro examinando dados da espaçonave GAIA da Agência Espacial Européia, que vem rastreando com precisão as localizações, movimentos e outras propriedades de milhões de estrelas na Via Láctea.

Al-Badri e sua equipe descobriram uma estrela, quase idêntica ao nosso Sol, que tremia estranhamente, como se estivesse sob a influência da gravidade de um companheiro invisível. Para uma investigação mais aprofundada, os pesquisadores tomaram posse do telescópio Gemini North, localizado no topo de Mauna Kea, no Havaí, que pode medir a velocidade e o período dessa oscilação e, assim, determinar as massas relativas dos objetos em questão. A técnica combina com o processo pelo qual os astrônomos analisam a oscilação das estrelas para detectar a presença de exoplanetas orbitando o Sistema Solar – só que desta vez a pedreira era muito maior.

Seus resultados e cálculos subsequentes foram consistentes com um buraco negro de 10 massas solares cercado por uma estrela semelhante à nossa. Deram-lhe o nome de Gaia BH1.

“Pegue o sistema solar, coloque um buraco negro onde está o sol e o sol onde está a terra, e você obtém esse sistema”, disse o Dr. lua cheia Ele disse em um comunicado de imprensa Do National Optical and Infrared Laboratory, que opera o Gemini North Telescope.

Ele e seus colegas escreveram: “Este é o buraco negro triplo mais próximo conhecido, e sua descoberta indica que há um grande número de buracos negros adormecidos em binários”. em papel Publicado quarta-feira nos avisos mensais da Royal Astronomical Society. Os astrônomos disseram que a nova descoberta levantou questões sobre seu suposto conhecimento de como os sistemas estelares binários evoluíram. O antecessor deste buraco negro deve ter sido uma estrela de cerca de 20 massas solares. De acordo com as principais teorias, a morte da estrela e a subsequente formação de buracos negros teriam envolvido uma explosão de supernova e outros processos que perturbariam severamente a outra estrela menor do sistema. Então, por que a outra estrela aparece naturalmente?

READ  Estudo diz que poluição de carbono negro do turismo e pesquisa está aumentando o derretimento do gelo da Antártida na Antártida

“Isso levanta muitas questões sobre como esse sistema binário é formado, bem como quantos buracos negros à espreita existem”, disse El-Badri no comunicado à imprensa.