dezembro 2, 2022

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

As mulheres são mais propensas do que os homens a ter dores de cabeça

Um estudo revelou que as mulheres são mais propensas do que os homens a sofrer de dores de cabeça… com algumas sofrendo da doença por pelo menos meio mês

  • Pesquisadores descobriram que 6% das mulheres sentem dor de cabeça pela metade a cada mês
  • Em comparação, 2,9% dos homens sentiram dores de cabeça por pelo menos meio mês
  • A revisão também concluiu que as mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a ter enxaquecas
  • 17% das mulheres sofrem de enxaquecas que podem durar até três dias

As mulheres são mais propensas do que os homens a ter dores de cabeça.

Os pesquisadores descobriram que 6%, ou pouco mais de um em 20, tinha dor de cabeça pelo menos metade de cada mês, em comparação com 2,9% dos homens.

Sua revisão da taxa global de dor de cabeça também concluiu que as mulheres são mais propensas a ter enxaquecas do que os homens.

Eles descobriram que 17% das mulheres experimentaram enxaquecas, que podem durar até três dias e levar a vômitos e sensibilidade à luz e ao ruído. Mas as enxaquecas afetaram apenas 8,6% dos homens.

Os pesquisadores descobriram que 6%, ou pouco mais de um em cada 20, tiveram dor de cabeça por pelo menos meio mês, em comparação com 2,9% dos homens (imagem armazenada)

As mudanças nos hormônios podem ser uma das razões pelas quais as mulheres são mais suscetíveis, pois qualquer flutuação no estrogênio pode levar a dores de cabeça.

READ  Atualizações ao vivo da Covid: mascarar notícias, vacinas e casos do estado

A pesquisa, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, analisou 357 estudos sobre dores de cabeça desde a década de 1960 até hoje.

Os pesquisadores estimam que cerca de uma em cada seis pessoas no mundo sofre de dor de cabeça em um determinado dia.

Publicada no Journal of Headache and Pain, a revisão descobriu que pessoas em países de alta renda relataram um aumento na incidência de dores de cabeça, embora isso possa ser devido a mais estudos sendo feitos em países ricos.

O professor Lars Jacob Stoffner, que liderou a pesquisa, disse: “As mulheres sofrem significativamente mais do que os homens com os tipos mais incapacitantes de dores de cabeça – enxaquecas e dores de cabeça com duração de 15 dias ou mais por mês.

“Isso é importante porque dores de cabeça severas e imprevisíveis que ocorrem muitas vezes tornam muito difícil lidar com as responsabilidades da vida, como permanecer em um emprego ou cuidar de uma família”.

Os autores, que dizem que a metodologia de diferentes estudos pode produzir alguns números não confiáveis ​​para dores de cabeça, não podem ter certeza se o problema está aumentando.

Mas o professor Stoffner disse: “Descobrimos que a prevalência de distúrbios de dor de cabeça permanece alta em todo o mundo e a carga de diferentes tipos pode afetar muitos.

Devemos nos esforçar para reduzir esse fardo por meio de uma melhor prevenção e tratamento.

As alterações nos hormônios podem ser uma das razões pelas quais as mulheres são mais suscetíveis, pois qualquer flutuação no estrogênio pode levar a dores de cabeça (imagem tamponada)

As alterações nos hormônios podem ser uma das razões pelas quais as mulheres são mais suscetíveis, pois qualquer flutuação no estrogênio pode levar a dores de cabeça (imagem tamponada)

READ  Boom de tomografia computadorizada respiratória pediátrica 'sem precedentes': relatórios