Junho 17, 2024

O Ribatejo | jornal regional online

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que deseja saber mais sobre a Folha d Ouro Verde

Alerta Meteorológico – Notícias de Portugal

Alerta Meteorológico – Notícias de Portugal

Instituto Português do Oceano e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco vão manter-se sob aviso meteorológico laranja até às 06:00 de sábado, o segundo mais intenso dos três. Precipitação, incluindo “chuva forte, granizo e rajadas de vento”, é esperada.

Das 06:00 às 21:00 de sábado, estes 10 concelhos do norte e centro de Portugal continental vão estar sob aviso amarelo (o menos severo de três níveis) para precipitação e trovoadas.

Os restantes oito distritos do centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve, nomeadamente Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Setúbal, Évora, Beja e Faro, permanecerão sob alerta amarelo das 15h00 de hoje às 03h00 de sábado. Estão previstas “chuva, por vezes forte, granizo e trovoadas e ventos convectivos”, bem como trovoadas “frequentes e dispersas”.

O Alerta Amarelo, o mais baixo dos três níveis, é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas operações dependendo das condições meteorológicas, enquanto o Alerta Laranja, o segundo mais grave, é emitido sempre que existe uma condição meteorológica. Risco moderado e alto.

Na quinta-feira, a Defesa Civil alertou para mau tempo hoje e sábado, possibilidade de queda de granizo, temperaturas que podem chegar aos 36 graus e elevado risco de incêndios rurais.

Como alerta ao público, a Comissão Nacional de Emergência e Defesa Civil (ANEPC) citou as previsões do IPMA de que com trovoadas, por vezes chuvas fortes nas regiões Norte e Centro, “a possibilidade de trovoadas não pode evitar a seca”.

Esperam-se ventos fortes do sul e as temperaturas máximas deverão subir entre 33 e 36 graus.

As áreas urbanas podem sofrer inundações, deslizamentos de terra e lençóis de água nas superfícies das estradas. Outros efeitos esperados incluem a queda de ramos de árvores e danos nas infra-estruturas de comunicação e energia.

Segundo a ANEPC, o impacto destas consequências pode ser reduzido através da adopção de comportamentos adequados. Em áreas particularmente vulneráveis ​​historicamente, recomenda-se bloquear os sistemas de drenagem de águas pluviais, remover materiais soltos e outros materiais, ou criar arrastos ou barreiras.

Outras recomendações incluem a fixação adequada de estruturas soltas, como andaimes, outdoors e outras estruturas suspensas, e cuidados especiais ao viajar e permanecer próximo a áreas arborizadas.