• 14-jul-.-Tejo-Vida-e-Agonia-de-um-Rio.jpg
  • 14-jul.-Rock-da-Velha.jpg
  • 18-julho-KOYAANISQATSI-A-VIDA-EM-DESEQUILÍBRIO.jpg
  • 18-julho-recital-Trio-Garrett.jpg

Programação “Verão In.Str… é um Espanto!” – De 13 a 19 de julho

em Cultura

 

 

Exposição de fotografia “Caminho das Artes”

A exposição Caminho das Artes transforma o Centro Histórico de Santarém num espaço aberto à fotografia. Cinquenta imagens iluminadas individualmente, convidam a uma visita noturna ao centro.

Pode encontra-las na rua Serpa Pinto e na Praça Visconde Serra do Pilar e encante-se com as fotografias, dos fotógrafos da nossa região.

 

13.07 | 6ª feira

“Viagens pela Música Latina” na Ribeira de Santarém

Porque o Centro Histórico de Santarém não se situa só no planalto, apresentamos animação na Ribeira de Santarém. O grupo La Fontinha vai até à Ribeira, na sexta-feira, dia 13 de julho, para apresentar sons latinos. “Viagens pela Música Latina”, às 22 horas.

La Fontinha, grupo torrejano que neste concerto, interpreta temas de inspiração tradicional ibérica.

A banda é constituída por Céu Rodrigues (vocalista), David Gonzaga, João Carlos Lopes, João Pedro Vitorino (Pierre), Mário Rosa e Xavier Pereira.

 

Neste dia, na sede da Sociedade Recreativa Operária (SRO), a partir das 21h30, há projeção de imagens de “Outros Tempos”, numa parceria com o “Eu Gosto de Santarém”. Não faltará igualmente o humor com Carlos Oliveira.

 

14.07 | sábado

In. Tradição e In. Movimento

O Rancho Folclórico da Casa do Povo da Glória do Ribatejo vai animar do Centro Histórico, das 10h30 até às 12h30. Momento ideal para assistir aos usos e costumes, música, dança, gastronomia, e à recriação de algumas atividades agrícolas campesinas, numa organização do INATEL.

Para os mais novos, na Associação Aqui Há Gato, há, às 10h30, Arte para Bebés, às 11h30, Hora do Conto e ao 12h00 Oficinas de Arte, atividades, repletas de conhecimento, imaginação e aventuras para os mais pequenos.

Para além destas atividades, existe ainda uma aula aberta de Yoga (para todos), no Jardim das Portas do Sol, às 11h00, com o apoio da AMA – Associação Movimento Aberto e Federação Portuguesa de Yoga. Em simultâneo e no mesmo recinto, a Decathlon promove animação desportiva para as famílias.

 

Exposição de fotografia ‘’Tejo … Vida e Agonia de um Rio”

No mesmo espaço, ou seja, no Jardim Portas do Sol, não perca a inauguração da exposição de rua ‘’Tejo … Vida e Agonia de um Rio’’, rica em beleza e segredos, às 19h00, numa organização da In. Focus

Esta mostra, curadoria de Paulo Semblante Mendes, pode ser visitada até ao dia 14 de setembro, contando com 28 fotografias distribuídas por 4 painéis/módulos temáticos: ‘’Memórias’’ – fotos de José Gaspar; ‘’Paisagem’’ – fotos de António Ribeiro; ‘’Avifauna’’ de José Freitas e ‘’Poluição’’ de Arlindo C. Marques.

“Tejo…Vida e Agonia de um Rio”, tem como objetivo, sensibilizar e consciencializar para a preservação natural e social de todo um ecossistema ligado ao Tejo.

 

Também no sábado, dia 14, o Centro Cultural Regional de Santarém (CCRS) não abdica da tradição.  Este ano, o ‘’Arraial Popular’’ traz novamente animação musical, petiscos variados e as famosas sardinhas assadas, pelas 19h00 e com vista privilegiada do seu terraço.

 

Rock da Velha In.Str nas Portas do Sol

O sábado 14, culmina às 22h00 com o evento “Rock da Velha In.Str”, numa organização da Música Velha de Pernes. Sobem ao palco as bandas ‘’Cruz de Ferro’’ e ‘’Low Torque’’. Um ambiente de música rock e metal, rodeado das muralhas do Jardim Portas do Sol.

 

18.07 | 4ªfeira

’Recital do Trio Garrett’’ e cinema ao ar livre

Para comemorar os 175 anos da vinda de Garrett a Santarém, na quarta-feira, dia 18 de julho, às 21h30, a Casa Museu – Fundação Passos Canavarro, organiza um recital intitulado “Trio Garrett’’.

 

Cinema | Koyaanisqatsi – A Vida em Desequilíbrio’’

À noite, o cinema ao ar livre retorna ao Largo Padre Chiquito, numa parceria com Cineclube de Santarém. Às 22h00, não deixe de assistir ao documentário “Koyaanisqatsi – A Vida em Desequilíbrio’’, de Godfrey Reggio.

“Koyaanisqatsi” é uma obra de arte minimalista, sem atores, sem enredo e sem diálogos. As únicas coisas que vemos durante 87 minutos são paisagens naturais, imagens de cidades e de pessoas. É diferente de qualquer outra coisa no cinema, é original e provocante. Ele comunica mesmo sem palavras, sobre os efeitos da modernização da humanidade. É uma viagem mística, um show visual embalado com a música arrebatadoras de “Phillip Glass. A trilha sonora canta “Koyaanisqatsi”, que é um termo indígena (Hopi) que significa “Vida em Desequilíbrio”. Embora não exista uma trama no sentido tradicional, há um enredo delineado. Filmado entre 1977 e 1982, obteve um resultado simplesmente impressionante.

 

19.07 | 5ªfeira

In. Downtown no Centro Histórico

Mais uma quinta-feira, dia 19 julho, com muita animação, até às 23h00, em vários espaços em simultâneo.

Na Praça Velha (Praça Visconde Serra do Pilar), contamos com o projeto musical ‘’Ecstatic Vision’’ e ‘’Two Pirates and a Dead Ship’’ (Cartaxo Sessions).

Já no Largo Padre Francisco Nunes da Silva atua o grupo ‘’The Nomand Band’’, no Largo do Seminário, com a colaboração da Loja das Tradições, vai soar o saxofone de Pedro Santos Rosa.

No Pátio 102, na Rua Capelo e Ivens, a Escola Profissional de Imagem de Lisboa promete surpreendermo-nos com um espetáculo de teatro ‘’Portugal Medieval (… é bestial).

Na rua Capelo e Ivens, junto a São Nicolau, “Artes” do Atelier Árvore da Vida”, e fados, no TasCá.

Pelo meio, não vão faltar os sons do Quarteto Nelson Pisco pelas ruas do Centro Histórico.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Cultura

0 0.00
Ir para Topo