Uma rotunda sem toiro, sem campino e sem segurança

em Opinião

Mão amiga e interessada por Santarém, fez-me chegar informação e documentação relativa a um tema que foi seguido e tratado na Assembleia Municipal, ainda no mandato anterior e que deveria ter dado origem a trabalhos por parte da Câmara. Passo ao assunto:
Em 2015 foi entregue na Assembleia Municipal de Santarém uma petição com centenas de signatários, que reclamava, da autarquia, a remodelação da rotunda em frente ao CNEMA, na Rua O, nomeadamente a retirada dos blocos de betão e a melhoria da segurança para os automobilistas nos acessos. Esta petição foi originada por um acidente mortal ocorrido nessa rotunda e promovida pelos familiares da vítima. A mesma originou a criação de uma comissão na Assembleia Municipal, destinada a estudar o assunto e a produzir um relatório onde iriam constar as conclusões e as recomendações, caso as houvesse, ao executivo camarário.
O relatório apresentado, foi aprovado por unanimidade na Assembleia Municipal, tendo por isso a força que lhe dá esse consenso, para podermos dizer que obriga o executivo a cumprir e a executar as recomendações nele propostas que foram “…reforço da sinalização, posicionamento das baias direcionais, substituição das telas reflectoras e pavimentação à aproximação da rotunda com coloração distinta; numa segunda fase elaboração de projecto de reconversão da rotunda, essencialmente ao nível da eliminação e remoção dos lancis em betão armado e restantes elementos rígidos, tratamento paisagístico da ilha de molde a permitir a invasão da zona central e implementação de boas práticas; numa terceira fase revisão do perfil longitudinal e transversal, bem como o acesso ao CNEMA.”
A rotunda em causa não cumpre com o regulamento geral aplicado às rotundas, em virtude de ser um obstáculo completamente intransponível e perigoso para os automobilistas, carecendo assim de uma total remodelação, como é sugerido no relatório e consequente recomendação.
Pergunta-se do que está o executivo à espera para proceder aos trabalhos recomendados? Esta rotunda foi mais um erro urbanístico, técnico e artístico, promovido pelo executivo do presidente Moita Flores. Deste mamarracho já “fugiram” o toiro e o campino que preenchiam a parte escultórica do dito. Recolheram aos armazéns da Câmara desmembrados e sem dignidade, confirmando mais uma evidência do desleixo e das infelizes opções artísticas que temos no Concelho. Agora só falta dar cumprimento ao deliberado na Assembleia Municipal e redesenhar todo aquele espaço.
Manuel Rezinga
manuel.rezinga@hotmail.com

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Opinião

Cacharolete futebolístico

Os últimos tempos têm sido pródigos em acontecimentos no já prodigioso círculo

A noite do tempo?

Uma das reivindicações mais frementes do feminismo actual reside na do corpo.
0 0.00
Ir para Topo