Santarém – Espetáculo “61-ABRIL-74” da Guerra à Liberdade com 150 participantes

em Cultura

Santarém apresenta o Espetáculo “61-ABRIL-74 l da Guerra à Liberdade”, no dia 24 de abril, às 21h30, na Parada Chaimite, na Ex-Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, de onde saiu o Capitão Salgueiro Maia, com a sua Coluna Militar, rumo a Lisboa, integrado no programa das comemorações do 25 de Abril, coorganizado pela Câmara Municipal de Santarém e pela COMEMORAÇÕES POPULARES DO 25 DE ABRIL – ASSOCIAÇÃO CULTURAL. O acesso é gratuito e o público pode entrar a partir das 20h30, e dispõe de 1.000 lugares sentados.

O Espetáculo retrata a vida dos portugueses num conturbado período da história de Portugal, num espetáculo que descreve as situações vividas nos diversos sectores da sociedade: económico, político, social e cultural, durante os 13 longos anos em que os portugueses foram sujeitos a conflitos armados, e as suas famílias condicionadas à dolorosa incerteza de verem os seus filhos de volta a casa.

Uma produção multidisciplinar com Teatro, Música, Dança e Poesia, que conta com mais de 150 participantes de associações culturais, locais e concelhias, das freguesias de Alcanede, Pernes e Vale de Figueira e da cidade de Santarém, do Círculo Cultural Scalabitano, com as suas várias valências, do Conservatório de Música de Santarém, do Centro Dramático Bernardo Santareno, do Teatrinho de Santarém, do Aqui Há Gato, do GGCC – Grupo de Guitarra e Canto de Coimbra do CCRS, atores/atrizes, músicos, cantores/cantoras, tais como, Hélia Castro e Bruno Ribeiro, bailarinas, declamadores de Poesia, cidadãos e cidadãs, que unem esforços e talentos para que a noite de 24 de Abril, em Santarém, continue a ser um marco das Comemorações Nacionais da Liberdade.

15 cenas que retratam vários acontecimentos históricos e sociais, do período entre o início da Guerra Colonial, em 1961, até à saída das tropas dos quartéis, na noite de 24 de abril de 1974, em particular, a Coluna liderada pelo Capitão Salgueiro Maia, que partiu da EPC – Escola Prática de Cavalaria, em Santarém.

Para Joaquim Correia Bernardo, a noite de 24 de abril (terça-feira), é a “Noite mágica do 25 de Abril em que na EPC se formou a Coluna Militar e a sua consequente saída da Cidade – momento simbólico para a Cidade, em que vai ser apresentado um espetáculo rico em imagens, valores e gritos de alma”, como referiu Joaquim Correia Bernardo, ao explicar o espetáculo que está a ser preparado para o efeito, e que Santarém recebe, às 21h30, na Ex EPC – Escola Prática de Cavalaria de Santarém – Parada Chaimite, o Espetáculo “61 – Abril – 74 – da Guerra à Liberdade”. Entrada de público a partir das 20h30. Gratuito.

O Palco vai estar num plano elevado, de modo a permitir a visualização do espetáculo por todos, e vai contar com 1000 lugares sentados e espaço para que todos consigam ver este espetáculo Multidisciplinar.

O Texto é da autoria de Carlos Oliveira, de 70 anos, reformado bancário, que sempre mostrou grande aptidão para se integrar em ações de grupo, nomeadamente, a sua profunda ligação ao Teatro. Filho de gente pobre, não conseguiu estudos universitários, ficando apenas com o Curso Geral de Comércio. Contudo, o seu autodidatismo proporciona-lhe uma cultura geral que o tem conduzido a múltiplas intervenções na sociedade Scalabitana: é relevante a sua ação como animador no associativismo cultural, sendo conhecedor e crítico da difícil situação em que as coletividades de cultura, recreio e desporto, se encontram presentemente. Movimenta-se, com particular destaque na área do Teatro, onde durante 45 anos tem desempenhado funções de encenador, ator e dramaturgo.

Algo timidamente, dedicou-se também à escrita, actividade que pretende agora intensificar, já com alguns livros publicados. Carlos Oliveira, juntamente com o seu Teatrinho de Santarém, tem sido o grande impulsionador do FITIJ – Festival Internacional de Teatro de Santarém que este ano vai para a sua 14ª edição, e da Bienal Internacional de Palhaços e Artes Circenses.

Alguns dos prémios e distinções com que a sua obra foi reconhecida localmente e a nível nacional: Prémio “Mérito do Teatro Português” atribuído pela Fundação Inatel, a nível nacional; Título de “Scalabitano Ilustre”, atribuído pela Câmara Municipal de Santarém; “Personalidade do Ano 2004” – Homenagem da Junta de Freguesia de São Nicolau; “Prémio Prestígio Personalidade na Área do Teatro”, a nível nacional, atribuído pela Federação Portuguesa de Teatro.

Este “semeador de teatro” já criou 9 grupos de Teatro em diversas localidades, contribuindo assim para o desenvolvimento cultural do Povo que somos. Considera que o TIP-78 – Encontro Internacional de Teatro, terá sido a atividade mais importante, pois reuniu em Santarém, durante 10 dias, companhias estrangeiras oriundas de 18 países, trazendo grande vitalidade à cidade e ao seu comércio, e dignificando o nome de Portugal além fronteiras.

A direção artística é de Carlos Oliveira e de Tiago Fernandes.

A direção do Espetáculo recorre ao Coronel Joaquim Correia Bernardo, na altura do 25 de Abril, capitão, envolvido com Salgueiro Maia no teatro de operações e em toda a movimentação que aconteceu na EPC – Escola Prática de Cavalaria, antes da saída de Salgueiro Maia e da sua Coluna Militar, para saber pormenores sobre os capitães e o teatro de operações.

O espetáculo conta com a participação de grupos e associações das freguesias de Alcanede, Pernes e Vale de Figueira e da cidade, como o Círculo Cultural Scalabitano – CCS, com as suas várias valências – Veto Teatro Oficina, Ballet e elementos da Orquestra Típica Scalabitana,  do Conservatório de Música de Santarém, do Centro Dramático Bernardo Santareno, do Teatrinho de Santarém, do Aqui Há Gato, do Grupo de Guitarra e Canto de Coimbra do Centro Cultural, Regional de Santarém, atores e músicos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Cultura

0 0.00
Ir para Topo