Maus cheiros dos curtumes de Alcanena: Chegou a hora das fábricas fazerem mudanças no tratamento

em Últimas

A própria associação dos industriais de curtumes de Alcanena (AUSTRA) quer saber o que podem os empresários fazer para minimizar o impacto dos maus cheiros do processo de curtume e de tratamento de efluentes e, por isso, a associação pediu ao CTIC – Centro Tecnológico das Indústrias do Couro para fazer um relatório que sugerisse mudanças no processo de pré-tratamento feito nas fábricas.
Este relatório foi agora tornado público e apresenta um completo conjunto de medidas para minimizar a proliferação de odores. Entre as principais razões para os maus cheiros pode estar os caudais industriais carregados de sulfuretos. Por isso, o CTIC recomenda a aplicação de uma cobertura amovível nos tanques de dessulfuração que existem nas fábricas e que permita limpeza dos mesmos após cada utilização, aconselhando que esta cobertura deva ser resistente à elevada corrosão provocada por estes químicos.
É ainda sugerido que os gases gerados no interior destes tanques devam ser recolhidos e tratados de forma adequada. O CTIC já contactou diversos fornecedores destas coberturas e refere que existem diversas soluções, umas já possíveis para aplicação imediata e outras que podem ser projetadas à medida das necessidades. O CTIC elenca ainda dados técnicos e valores de referência para garantir que os sulfuretos são tratados de acordo com a legislação. É ainda sugerido que, a par da melhoria no tratamento dos gases, estes devem ser monitorizados à saída das fábricas através da instalação de um sistema de medição que dê alertas e leituras automáticas para a AUSTRA.
Conforme se pode ler no relatório técnico do CTIC, “é do conhecimento comum que as unidades de curtumes, com especial relevância para as que processam a pele em bruto, são geradoras de odores característicos que podem ser originados por substâncias como gás sulfídrico, mercaptanos, amónia, subprodutos aminados e outros gerados pelas reações de decomposição da matéria orgânica, como ácidos gordos voláteis”.
O centro tecnológico diz ainda que “esta situação é mais sensível quando as instalações se inserem em meio urbano”. Para além dos maus odores, “estas substâncias poderão causar problemas de corrosão nos órgãos e equipamentos eletromecânicos e problemas no tratamento realizado na ETAR, com consumo adicional de oxigénio”. Feito este enquadramento, o CTIC diz que “é fundamental conseguir um bom funcionamento dos órgãos e equipamentos e garantir que águas residuais tenham as características adequadas à sua descarga na rede de coletores, cumprindo os requisitos definidos no Regulamento do Sistema de Águas Residuais de Alcanena”.
Além da questão dos odores, uma outra preocupação da AUSTRA tem sido a quantidade de gordura que chega no efluente para tratamento em ETAR. A quantidade de gorduras presente nas águas residuais pode representar uma percentagem significativa da “carência química de oxigénio” e, por isso, o CTIC recomenda que a remoção desta gordura deva ser feita junto à fonte, isto é, nas unidades industriais, deixando várias soluções para este processo.
Como já foi também referido pela administração da AUSTA, por vezes surgem resíduos sólidos de grandes dimensões dentro dos coletores e, com isto, surgem mais problemas no tratamento e aumentam as possibilidades de fontes de maus cheiros ao longo das localidades, uma vez que estes resíduos (normalmente são peles ainda intactas) acumulam-se nos canos e entram em putrefação. Para minimizar esta situação, é recomendado que os industriais instalem malhas de filtração mais apertadas à saída das fábricas.
Existe mesmo um calendário já definido, em conjunto com a AUSTRA, para a aplicação destas medidas. A otimização do processo de dessulfuração deve ser feita até final de janeiro do próximo ano, a cobertura dos tanques até finais de abril, o novo sistema de desengorduramento nas fábricas até final de junho, a mesma data apontada para a colocação de um sistema de filtração de resíduos sólidos à saída das fábricas.
Recorde-se que, além da ETAR, as fábricas de curtumes são obrigadas a fazer um pré-tratamento industrial. Os banhos de crómio já têm um sistema próprio de tratamento há vários anos, a cargo da AUSTRA, na unidade SIRECO, criada com capital próprio das empresas de curtumes.

Também a ETAR tem tido investimentos grandes para melhorar a eficácia do processo de tratamento (veja notícia anterior http://www.oribatejo.pt/2017/11/16/alcanena-sera-falta-de-chuva-ou-sera-gente-mau-cheiro-e-certamente/)

LEI AQUI O RELATÓRIO COMPLETO

6 Comments

  1. A verdade e’ so’ uma as imitacoes e que sao varias. Afinal ALGUEM continuou a degradar o meio ambiente em Alcanena. Vai ser severamente punido pela LEI? Ou por aqueles lados o poder legislativo faz que anda mas nao anda? A realidade diz que a sanha destruidora persiste no seu sujo trabalho. Era o que faltava nao prejudicar, os rios. florestas e ar que respiramos. REQUIEM FOR A DREAM homens e mulheres de BOA VONTADE.

    Rudi B. – Fi

  2. Mais um excelente artigo do jornalista Bruno Oliveira. O semanario O RIBATEJO poe ao servico dos seus assinantes e leitores a melhor info sobre a POLUICAO em Alcanena. Causas e consequencias. TUDO esposto com minucia. Agora nao ha’ razao para as pessoas serem estranhas a um assunto. A vontade de instruir – se leva EM FRENTE.

    Rudi B. – Fi

  3. QUEM E’ QUE CONTINUA A DEGRADAR, HA’ MAIS DE 40 ANOS, O MEIO AMBIENTE POR AGENTES NOCIVOS? SAO OS INSACIAVEIS. ESSA GENTINHA NUNCA COMPREENDEU QUE NAO SE DEVE DANIFICAR AS TERRAS, OS RIOS E AR QUE RESPIRAMOS. PARA ELES OS VALORES DE UMA SOCIEDADE E’ O VIL METAL. REQUIEM FOR A DREAM.

    RUDI B. – FI

  4. …………………………………………………………………………………………………………….. Causas e consequencias. TUDO EXPOSTO com minucio. Agora na ha’ razao para as pessoas serem estranhas a um assunto. A vontade de instruir – se leva EM FRENTE.

    Rudi B. – Fi

  5. ……………………………………………………………………………………………………… Causas e consequencias. TUDO EXPOSTO com minucia. Agora nao ha’razao para as pessoas serem estranhas a um assunto. A vontade de instruir – se LEVA EM FRENTE.

    Rudi B. – Fi

  6. ……………………………………………………………………………………………………… Causas e consequencias. TUDO EXPOSTO com minucia. Agora nao ha’razao para as pessoas serem estranhas a um assunto. A vontade de instruir – se LEVA EM FRENTE.

    RB – FI

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Últimas

0 0.00
Ir para Topo