Música Velha renova instalações com fundos próprios

em Cultura

Quem visitar agora o bar do sócio da Música Velha (Sociedade Recreativa e Filarmónica Pernense) vai encontrar o espaço de “cara lavada” e com aspeto de ter aumentado em tamanho. A associação realizou obras de remodelação e reorganização do espaço, com verbas próprias, e num valor de cerca de 11 mil euros. A remodelação fez-se sobretudo pela nova disposição das mesas e restante mobiliário, mas também pela renovação dos WC’s e pela criação de condições para uma outra importante obra a poder ser realizada no futuro: a ligação do bar na cave ao pátio exterior, através de uma escadaria. Um projeto a precisar de apoios mas que está nos planos desta direção liderada por Stany Gonçalves.

A Música Velha quer assim abrir mais o espaço a todos os habitantes e públicos da freguesia, superando desta forma a questão do fumo do tabaco. Este espaço já é frequentado habitualmente nas noites de sexta e sábado por muitos jovens adultos da freguesia e arredores. É aqui a chamada “noite de Pernes” mas esta fama tem uma conotação não muito agradável para algumas famílias que não veem com bons olhos que os seus filhos frequentem o espaço. É uma imagem herdada de anos de algum fechamento sobre si mesmo da coletividade. Stany Gonçalves quer acabar com isso e há alguns até colocou a Música Velha a construir presépios para o concurso da Santa Casa. Outro aspeto desta abertura é a relação estabelecida com a Música Nova, com os elementos da direção da Velha a participarem ativamente nalguns eventos da Nova, outrora rivais e quase sem se falarem, agora parceiros na dinamização dos jovens de Pernes.

Stany Gonçalves frisa ainda a importância dos eventos organizados pela Música Velha e que este ano saíram fora de portas. Foi o caso do Rock da Velha de Verão, integrado na programação do Verão In.Str, e que foi um sucesso. Habitualmente, o Rock da Velha decorre em novembro, tal como aconteceu no passado dia 4, com uma noite que juntou nomes como os Heavenwood (uma das mais internacionais bandas de metal portuguesas), os Vulture e os Subversive. Este evento é uma das principais fontes de receita da associação e há dois anos consecutivos que tem sido apoiado pelo Programa de Apoio ao Associativismo e Agentes Culturais da Câmara Municipal de Santarém. Além disso, as atividades durante a Feira de Pernes e o Arraial da Velha, em Setembro, são os pontos altos de uma atividade associativa que se estende ao longo do ano com, pelo menos, uma noite de música ao vivo por mês. A Música Velha tem uma equipa diretiva de 20 pessoas, quase todos abaixo dos 30 anos, que tem conseguido fazer algumas melhorias e diversificar a oferta cultural da associação. Na Velha funcionam também aulas de karaté, às 2ªs e 4ªas, e de Pilates, às 3ªs e 6ªs.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Cultura

0 0.00
Ir para Topo