Salvar o Coração Azul da Terra

em Opinião

Karmenu Vella, Comissário Europeu para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas

A 27 de julho lançámos a campanha “Aquários mundiais contra o lixo marinho”. O Aquário Vasco da Gama, o Oceanário de Lisboa e o Aquário Porto Pim nos Açores são 3 dos quase 100 aquários no mundo que participam. Os aquários são janelas para o oceano. Visitamo-los para nos deslumbrarmos com todas as espécies dos nossos oceanos. A incrível beleza da vida debaixo de água nunca desilude.

Esta campanha chama a atenção para um grave problema, com os aquários participantes a mostrarem uma realidade menos admirável: o facto da vida marinha estar sob ameaça, muito devido ao lixo marinho. Anualmente, 10 milhões de toneladas de lixo são despejados nos oceanos. Isto equivale a um camião de 24 toneladas de lixo por minuto. 400 quilos por segundo. Triliões de beatas vão parar ao oceano, sendo que cada uma polui centenas de litros de água e leva anos para se decompor.

Mas o verdadeiro flagelo do mar é o plástico. Está a inundar as nossas praias, a encher os mares e a pôr em perigo as espécies marinhas. Todos os anos, o plástico mata um milhão de aves marinhas e 100 mil mamíferos marinhos – focas, baleias, golfinhos. Em 2050, os oceanos podem ter mais plástico do que peixes. Isto está a acontecer agora e não podemos permitir que continue. Está na hora de mudar os nossos hábitos.

Os aquários são visitados por milhares de crianças, famílias e escolas. Esta campanha ilustra um futuro em que, em vez de levar para casa peixe num saco de plástico, levamos plástico dentro dos peixes. Onde as praias estão cobertas de plástico, em vez de conchas e areia. Mais importante ainda, tenta explicar aos visitantes o que podem fazer para evitar este futuro sombrio. Visitem um destes aquários este verão e contem-nos o que acharam (por exemplo com o #ourocean).

Desta forma, promovemos também a próxima conferência Our Ocean que decorrerá em Malta, de 5 a 6 de outubro. Organizado pela primeira vez pela UE, este evento internacional de alto nível reúne pessoas ativas neste tema em representação de governos, da sociedade civil e de empresas.

Combater a poluição marinha é um desafio, mas também pode ser uma ótima oportunidade. A Europa está pronta para uma economia circular, reduzindo os resíduos e usando os recursos de forma mais eficiente. Resolver o lixo marinho pode gerar valor económico e novos empregos.

Todos nós dependemos do mar: para a nossa água, a nossa comida, o nosso clima e o nosso ar. Não é possível ter um planeta saudável com oceanos poluídos. Os oceanos são o coração azul da terra. Cabe a todos nós a tarefa de manter esse coração a bater.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Opinião

0 0.00
Ir para Topo