Ranking dos municípios Coruche é o 1.º no distrito e 4.º melhor nacional

em Últimas

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2016, divulgado na página da internet da Ordem dos Contabilistas Certificados, apresenta uma análise económica e financeira das contas dos municípios, realizada com a colaboração do Tribunal de Contas, do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave e da Universidade do Minho.
Coruche, Benavente Abrantes, Chamusca, Ferreira do Zêzere e Ourém são os concelhos do distrito de Santarém que se qualificaram na lista dos 100 municípios com melhor eficiência financeira.
O Município de Coruche é o melhor classificado do distrito, ocupando o quarto lugar no ranking global dos municípios de pequena dimensão (com população inferior ou igual a 20.000 habitantes num total de 185 municípios). Nesta lista, figuram ainda os Municípios da Chamusca em 27.º lugar e Ferreira do Zêzere em 51.º.
No ranking nacional dos municípios de média dimensão, Benavente ocupa a 1.ª posição no distrito e a 10.ª nacional. Abrantes é o 2.º melhor do distrito e o 20.º do ranking nacional.
Azambuja em 24.º e Ourém em 37.º completam a lista dos municípios da região de média dimensão.

E a lista dos aflitos
Além desta lista dos 100 melhores, o Anuário dos Municípios fornece-nos indicadores da gestão de outras autarquias da região.
Na zona dos municípios mais aflitos continuamos a encontrar o Cartaxo, o único do distrito que recorreu ao empréstimo de apoio transitório de emergência em 2015 – 4,5 milhões de euros, e ao programa de ajustamento municipal – 11,4 milhões de euros em 2016.
Já na lista de municípios apoiados pelo PAEL – Programa de Apoio à Economia Local, o Cartaxo tem a companhia de Santarém em destacado 5.º lugar nacional – ainda deve 19,9 milhões de euros dos 23,9 milhões que pediu emprestados; e de Torres Novas e Ourém. No PREDE, outra linha de apoio a municípios, deparamos com Santarém em 2.º lugar nacional – deve ainda 20,5 milhões dos 44,8 milhões que pediu de empréstimo neste programa de apoio à regularização das dívidas do Estado. Nesta lista encontramos também as câmaras de Ourém, Torres Novas, Tomar, Alcanena, Chamusca, Alpiarça, Rio Maior, Sardoal e Azambuja. Esta linha de apoio parece ter produzido efeito em alguns municípios que melhoraram os prazos de pagamentos. Destaca-se a excelente 3.ª posição nacional de Azambuja que passou de 247 dias em 2013 para zero dias em 2016. Almeirim é o melhor dos municípios de média dimensão do distrito, em 32.º lugar, leva apenas cinco dias, seguido de perto por Abrantes que está em 51.º com seis dias… Ferreira do Zêzere é o melhor município do distrito de pequena dimensão com três dias de prazo médio de pagamentos que o colocam em 22.º lugar nacional.
No plano inverso temos Tomar na sétima posição nacional da lista das autarquias que mais demoram a pagar as faturas, com uma espera média de 466 dias em 2016. Desta lista de municípios com prazos de pagamentos acima de 100 dias fazem parte também Alpiarça, Golegã, Sardoal e Cartaxo.
Nas câmaras com maior peso das despesas com pessoal no total da despesa municipal temos Sardoal em 1.º lugar no distrito e 10.º nacional – gasta 46,7% do orçamento com pessoal. Tomar, município de média dimensão, que surge em 24.º lugar nacional (41,9%) e o do Entroncamento em 25.º lugar (41,7%). Já o município de Ourém é o 29.º no ranking nacional dos que têm menos despesa com pessoal no total do orçamento, com apenas 18,2% de despesas com pessoal.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Últimas

0 0.00
Ir para Topo