Já começou Festival da Biodiversidade nos Olhos de Água em Alcanena

em Cultura

A secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos, afirmou que o Festival da Biodiversidade, que decorre desde hoje na praia dos Olhos de Água em Alcanena, é “um exemplo da nova cultura do ambiente que opta pelo desenvolvimento sustentável”. Esta feira é uma organização da Câmara Municipal de Alcanena e decorre entre os dias 19 a 22 de maio, na Praia Fluvial dos Olhos de Água e no Centro Ciência Viva. Trata-se de um festival dedicado à sensibilização para a preservação da biodiversidade, a proteção da natureza, educação ambiental, desenvolvimento sustentável, turismo de natureza, desportos radicais, energias renováveis, incluindo também a fotografia, o cinema, artes plásticas, a pintura e a ilustração da natureza. No primeiro dia aconteceram duas reuniões científicas e na primeira noite à Oficina de Danças Tradicionais Europeias com Ahkorda & Amigos, às 21h.
No sábado, às 10h, começa um passeio pedestre, durante o qual vão ser apresentadas as obras do projeto “Arte Natura”, uma das componentes da candidatura apresentada ao iNature – Turismo Sustentável em Áreas Classificadas. Este projeto não é mais do que um concurso de promoção artística cuja temática é a utilização e valorização dos recursos naturais existentes, aplicados à pintura, escultura, artesanato, fotografia, entre outros. Às 16h, Luísa Schmidt apresenta o livro “Portugal: Ambientes de Mudança”, numa que terá a presença do ambientalista José Manuel Alho. Às 21h30h há música ao vivo com o grupo “They Must Be Crazy”. No domingo, a partir das 15h, começa a tarde cultural com as atuações do Rancho Folclórico e Cultural de Covão do Coelho, Robustuna Afonsina e Grupo de Cantares e Tradições de Espinheiro e Jogo do Pau de Espinheiro. As 19h, novo concerto com a Banda d’Ká. Na segunda-feira, dia 22 de maio, o Dia Internacional da Biodiversidade, é lançado o livro infantil “Vida de Morcego”, uma das vertentes do projeto Quiroptário Fora de Portas, com textos da equipa do Centro Ciência Viva do Alviela e ilustração e design de Marta Teives. È um livro ilustrado, dirigido a alunos do 1º ciclo do ensino básico, que conta as aventuras do BATista, o morcego cientista. Às 11h30 é apresentado o projeto Jardim Mediterrâneo.
Paralelamente a este programa, há atividades a decorrer durante os quatro dias do certame, como anilhagem de aves, desportos radicais, desportos de natureza, balonismo, insufláveis, exposições e visitas temáticas, atividades de educação ambiental, mercado de produtos regionais e tasquinhas de gastronomia tradicional. Trata-se de uma organização conjunta da Câmara Municipal de Alcanena, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas/Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, do Centro de Ciência Viva do Alviela-Carsoscópio, Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, Marca NATURAL.PT e Fundação INATEL, financiado pelo programa Provere.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Cultura

0 0.00
Ir para Topo