Não à violência no Desporto

em Desporto/Opinião

A violência em recintos desportivos não pode ser tolerada e devem ser tomadas todas as medidas necessárias que possam convergir nesse objectivo, de modo a permitir que famílias e amigos assistam em festa aos espectáculos desportivos. E que adversários possam conviver sem necessidade de “jaulas”, “caixas de segurança” e outros expedientes que apenas servem para “tapar o sol com a peneira”. Toda a violência física ou verbal, entre adeptos, dirigentes, e mesmo entre jogadores deve ser penalizada de forma rápida e severa. A falta de respeito pelos agentes desportivos deve ser combatida, apesar de sabermos que muitos dos dirigentes são “useiros e vezeiros” em incitar directa ou indirectamente a actos de falta de” fair play” que contrariam o verdadeiro espírito desportivo. A tolerância de muitos dirigentes (dos clubes, mas não só) deu origem a este surto de violência que tem sido recentemente noticiada. Muito bem tem estado o secretário de Estado que tutela a área do Desporto, João Paulo Rebelo, a mostrar que o bom senso, a coragem e a capacidade política nada tem a ver com a idade. Não basta que seja o poder político a suscitar medidas, também as instituições devem ser capazes de se regenerar deste” faz de conta que não se vê e que nada tem acontecido”. Espero, sinceramente, que este seja o caminho que possa ser iniciado para que tenhamos espectáculos apetecíveis, seguros, divertidos, para que as famílias possam assistir a espectáculos desportivos em segurança e com o conforto que hoje se pode proporcionar.
Rivalidade não pode rimar com barbaridade. Sabemos que outros países conseguiram banir surtos de violência semelhantes ao nosso. Faça-se o que tem que ser feito. Nós, que somos apelidados de “brandos costumes”, estamos a matar esse capital de campeões da Europa quando permitimos que se chegue a estes actos de violência e a esta impunidade que tem grassado no nosso desporto e principalmente no futebol. Quem gosta de futebol é contra esta violência nos recintos desportivos, ou nas suas imediações.

Rui Barreiro

Tags:

2 Comments

  1. NÃO à VIOLÊNCIA NO DESPORTO
    Não ‘a violência no desporto … e em toda a sociedade. A escalada do abuso da forca esta’ a deixar inquietos todos os homens de boa vontade. Quando a segurança dos portugueses esta’ cada vez periclitante, quem tem o poder não o usa por causa dos interesses instalados. A HIPOCRISIA NO SEU MELHOR. Existe neste rectângulo uma claque desportiva ou melhor uma associação criminosa em que o seu chefe conhecido pelo ” Macaco ” tem tempo de antena!!!!!!! Um cafajeste que nunca trabalhou ou estudou tem uma pequena fortuna pessoal na região que controla com o apoio natural dos padrinhos da noite e do dia. Já não vale chamar a policia para este ” case ” e de outros similares.
    Quando o final do filme não tem final feliz muda-se o guião. As desculpas não se pedem evitam-se, manda a regra da boa educação. Mas isto vem do berço onde são dados os primeiros ensinamentos para se SABER VIVER EM SOCIEDADE.

  2. NAO ‘A VIOLENCIA NO DESPORTO … E EM TODA A SOCIEDADE.

    ……………………………………………………… Quando a seguranca dos portugueses esta’ cada vez MAIS periclitante, que tem o poder nao o usa por causa dos interesses instalados. A HIPOCRISIA NO SEU MELHOR. ………………………………………………………………………………………………… O rectangulo que se chama Portugal a caminho de uma SODOMA E GOMORRA. ……………… Rudi B. – Fi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Desporto

0 0.00
Ir para Topo