Suinicultura procura sair da crise

em Economia

Os suinicultores têm tornado pública a sua situação através de diversas ações de rua, as quais mereceram a atenção do ministro da Agricultura, que criou o Gabinete de Crise para os Setores do Leite e da Suinicultura e se tornou mediador nas conversações entre os intervenientes da fileira, no sentido de encontrar um preço justo que contente produtores e consumidores. Enquanto participante no Gabinete de Crise e sendo o setor da distribuição parte fundamental na solução deste problema, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição garantiu que todas as empresas associadas cumprem a legislação em vigor em matéria de rotulagem e informação ao consumidor, pelo que todos os produtos colocados no mercado cumprem os normativos legais.

A APED ressalvou também que a responsabilidade pela descida dos preços não é exclusiva da distribuição e que o setor dos suínos “precisa de uma estratégia que promova a excelência da carne de porco nacional e a procura de novos mercados”. Até ao momento já foi conseguido um acordo de parceria entre a produção e o Continente/Sonae, durante o qual serão transacionados 10.000 porcos, a um preço considerado justo. Este volume será distribuído pelas Associações representantes da produção industrial, segundo a sua representatividade no movimento associativo. Esta operação, que poderá vir a ser repetida, visa a obtenção de um preço pelos animais nacionais equivalente aquele que os produtores espanhóis recebem.

“Espera-se que este tipo de ações produza no mercado um efeito de pressão positiva junto da indústria e da distribuição”, refere nota da CAP.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Economia

0 0.00
Ir para Topo