Assembleia Municipal de Santarém troca 25 de Abril pelo 25 de Novembro

em Últimas

Sinal destes tempos de ajuste de contas com o 25 de Abril, a Assembleia Municipal de Santarém que recusou fazer uma sessão comemorativa do 25 de Abril, está agora decidida a comemorar o 25 de Novembro.
A proposta do CDS/PP causou polémica na assembleia municipal de 30 de abril, mas entre o PSD, o CDS/PP e as juntas de freguesia independentes reúne os votos suficientes para ser aprovado já na próxima assembleia municipal de Santarém.
A moção apresentada pelo deputado do CDS/PP António Borba, caiu como uma bomba, já depois da meia-noite, no final da assembleia.
Antes foi reprovada uma moção da CDU sobre o 25 de Abril e a liberdade, que apenas teve 10 votos favoráveis da CDU, do PS, Mais Santarém e Bloco de Esquerda, e 16 votos contra do PSD, CDS/PP e presidentes de junta “independentes”. Ramiro Matos, líder do PSD na assembleia, justificou o voto contra, afirmando que “nós entendemos que a política do Governo é a necessária ao país. O 25 de Abril não é propriedade de ninguém e não se deve confundir com ideais de esquerda radical para ataques ao governo”.
Logo depois, na discussão da moção do CDS/PP para a comemoração oficial da data do 25 de Novembro, Ramiro Matos disse que “o 25 de Novembro é uma data histórica que acabou com um conjunto de situações que se poderiam ter tornado tão graves como o regime deposto pelo 25 de Abril”. No entanto, defende que “não se pode tornar isto numa luta ideológica, não se pode contrapor o 25 de Novembro ao 25 de Abril, mas se o CDS/PP retirar os considerandos, aceitaremos aprovar uma recomendação à Câmara para comemorar o 25 de Novembro como data histórica para Portugal”. Também Joaquim Neto, do PS, considera que o “25 de Novembro é uma data importante na história de Portugal, na qual o PS interveio na defesa de um Portugal mais democrático”. No entanto, o líder do PS na Assembleia estranhou que esta mesma “assembleia que recusou realizar uma sessão comemorativa do 25 de Abril pretenda agora comemorar o 25 de Novembro!? Isto pode ser interpretado como uma provocação e um contraponto ao 25 de Abril!” Para o PS, “o 25 de Abril é uma data consensual, enquanto que o 25 de Novembro tem uma carga ideológica que nos divide na interpretação das suas consequências. Se quiserem comemorar o 25 de Novembro podem fazê-lo por iniciativa própria, e até pode ser que alguém do PS se associe, mas não concordamos com a proposta do PSD e CDS/PP para fazer comemorações oficiais”. Armando Rosa, do movimento de cidadãos independentes Mais Santarém, é frontalmente contra esta moção. “Querer equiparar as datas de 25 de Novembro com o 25 de Abril é tentar branquear tudo o que significou o derrube de um regime ditatorial e fascista de 48 anos com um golpe militar que apenas interrompeu uma trajectória política anti capitalista e democrática, para colocar no poder outros interesses que, a coberto de uma liberdade que nunca tinha sido posta em causa, ficaram desde então bem defendidos”. Para o movimento Mais Santarém, “propor a realização de uma assembleia municipal extraordinária para evocar a data, quando uma equivalente foi rejeitada para o 25 de Abril, já ultrapassa o descaramento e atinge a provocação política gratuita”. António Neto, da CDU, considera a moção do CDS uma “provocação e uma afronta, ao equiparar o 25 de Abril ao 25 de Novembro, é lembrar outros tempos… Façam as comemorações que quiserem, organizam-se em comissão, como a que se organizou para as comemorações do 25 de Abril, mas não envolvam a Câmara e a Assembleia Municipal.”
Também Bruno Góis, do Bloco de Esquerda, se opõe a esta “lavagem da história”, que “falta à verdade histórica e omite os graves atentados de extrema direita que, entre outros, assassinaram o padre Max”. António Borba, do CDS/PP, aceitou as sugestões do PSD, e anunciou que irá alterar a proposta de forma a que possa ser aprovada já na próxima assembleia municipal.

16 Comments

    • Segundo a noticia a maioria será isto: “A moção apresentada pelo deputado do CDS/PP António Borba, caiu como uma bomba, já depois da meia-noite, no final da assembleia.
      Antes foi reprovada uma moção da CDU sobre o 25 de Abril e a liberdade, que apenas teve 10 votos favoráveis da CDU, do PS, Mais Santarém e Bloco de Esquerda, e 16 votos contra do PSD, CDS/PP e presidentes de junta “independentes”

    • Segundo a noticia a maioria será isto: “A moção apresentada pelo deputado do CDS/PP António Borba, caiu como uma bomba, já depois da meia-noite, no final da assembleia.
      Antes foi reprovada uma moção da CDU sobre o 25 de Abril e a liberdade, que apenas teve 10 votos favoráveis da CDU, do PS, Mais Santarém e Bloco de Esquerda, e 16 votos contra do PSD, CDS/PP e presidentes de junta “independentes

    • Os títulos são isso mesmo, títulos. Depois, é preciso ler as notícias, não ficar pelos títulos. Como jornalista procuro que os títulos estimulem a leitura da notícia. Como já não é primeira vez que critica os títulos do jornal, esclareço que a escolha dos títulos, tal como a redacção das notícias, obedece a regras e técnicas utilizadas pelos jornalistas, profissionais deste ofício. Naturalmente que podem sempre ser sujeitas a críticas e interpretações dos leitores. No caso, uma decisão da Assembleia vincula toda instituição, mesmo os que votam vencidos que naturalmente poderão fazer declarações de voto e justificar-se perante os eleitores.

  1. Se isto acontecesse num cavaquistão qualquer não seria de admirar. Agora na cidade capital da Liberdade e até agraciada como tal, é que é de espantar. Mas neste país tudo é possivel… É a democracia a funcionar.

    • A liberdade começa quando o senhor tiver respeito pelos outros, neste caso, os comunistas. Eu sou comunista e não o conheço de lado nenhum para ter de levar com essa de “cambada”. Respeite e será respeitado! E tenha moderação na língua, porque aí sim merece viver em democracia!

    • Olhe meu caro amigo, eu não sou comunista, mas o o senhor não está a ser correcto, ( os comunistas são uma aberração da democracia, diz o senhor), porque muitos deles, foram dos que mais lutaram e sofreram para que em Portugal exista LIBERDADE l E está enganado, a LIBERDADE não começou no 25 de Novembro. O senhor pode é não gostar do 25 de Abril e gostar mais de outras datas, mas isso é outra coisa, são gostos.

    • Sabem uma coisa? Vocês não conhecem a história! O que é que os comunistas de agora tem a ver com os de antes de 25 de abril? Era-se contra o fascismo. Tb fiz parte dos movimentos estudantis contra o regime e fui militar de abril. Não tenho nada contra o 25 de abril. Tenho, é, contra as atrocidades que se cometeram até ao 25 de Novembro.

    • Se o sr. João Gameiro comentasse que eram uma “cambada de fascistas” (como se vê constantemente) não havia tamanha indignação. Muitos esquecem-se que muitos “comunistas” que lutaram contra a ditadura o deixaram de ser logo após o 25 de Abril e muitos que hoje se dizem comunistas só o foram após essa data. Veja-se o atual secretário geral do PCP que com 25 ou 26 anos á data só se tornou comunista depois do 25 de Abril. Há quem tenha memória muito curta em relação às ameaças de morte a pessoas que tendo lutado contra a ditadura se recusaram a tolerar a política que o PCP quis impor, ou as perseguições que sofreram anti-fascistas do MDP/CDE por recusarem inscrever-se no PCP.

  2. …………………………. A vinganca serve – se ……. Estes comentarios que viram insultos e’ a causa e a consequencia dos sinais dos tempos. ” Tudo porque existe uma crise de ordem geral que se perfila por detras de todas as classes. E essa crise vem da decadencia moral do nosso tempo, condenada ‘a aridez da consciencia, ‘a insensibilidade do coracao, ao conformismo tipico das comunidades varridas pelo materialismo da vida. ” Falar verdade, assumir ideias proprias e evitar o engano e a batota sao principios cada vez mais dificeis de cultivar e manter no meio do povo em particular. E’ por isso que ….. REQUIEM POR UMA SOCIEDADE DE PAZ, VERDADE E JUSTICA ! ……………..RUDI B. – FI

  3. ……………………… Quando se bate teclas tem de se saber da materia, empurrar bitaites naoooooo ……. COMUNISMO !!!!!!!??????? Nunca existiu em qualquer parte do planeta TELLUS, assim …….Se nunca existiu em qualquer parte do planeta TELLUS nao se deve questionar. Vamos la’ enrolar a tralha e … EXAMINAR IDEAIS. Que e’ outro ” X- FILE ”. Ta’ ………….,,,,,,,,,,,, RUDI B. – FI

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Últimas

0 0.00
Ir para Topo