Bombeiros Voluntários de Santarém em risco de parar operações de socorro

em Destaque/Últimas

A corporação dos Bombeiros Voluntários de Santarém está em risco de parar as operações de socorro por dificuldades de tesouraria, afirmou esta terça-feira, dia 18, presidente da associação humanitária, Diamantino Duarte.

Durante uma visita do deputado do PCP, António Filipe, ao quartel da corporação, Diamantino Duarte afirmou que a associação tem a receber cerca de 180 mil euros de dívidas e subsídios camarários em atraso e que, por isso, está em risco a operacionalidade dos serviços. “Vivemos o momento mais negro desde há muitos anos para cá. Estamos com a corda na garganta e, se ficarmos muito sufocados, vamos ter que fechar portas”, alerta o presidente da instituição.

Em causa, segundo Diamantino Duarte, estão mais de 30 mil euros de subsídios em atraso desde Outubro de 2009, que não foram ainda pagos à associação pela Câmara Municipal de Santarém, e ainda uma verba de mais 30 mil euros de prestações bancárias de um empréstimo que a autarquia de Santarém assumiu e que, segundo os dirigentes dos Voluntários de Santarém, ainda não pagou ao banco.

Estão ainda em causa pagamentos em atraso por parte de hospitais e outras entidades afectas ao Ministério da Saúde, que dizem respeito a serviços prestados por esta corporação no âmbito de serviços de socorro e de transportes de doentes. No entanto, Diamantino Duarte frisa que, no caso destes serviços públicos, os pagamentos estão atrasados alguns meses, “mas vão chegando e não representam uma grande preocupação”.

As dificuldades de tesouraria levaram mesmo a que a associação humanitária não tenha conseguido pagar a horas os salários do mês de Abril a 22 funcionários da corporação, assim como não pagou as contribuições para a Segurança Social e os combustíveis consumidos neste mês. Os funcionários já receberam os salários de Abril mas está agora em risco o pagamento dos salários de Maio.

No total, os Bombeiros Voluntários de Santarém devem cerca de 60 mil euros a fornecedores e, segundo o responsável, “só por compreensão do fornecedor de combustíveis” é que as viaturas da corporação continuam a circular.

Os dirigentes da associação humanitária receiam ainda que, com a chegada do mês de Junho em que a corporação passa a integrar o dispositivo nacional e passa a ter mais 7 operacionais a trabalhar, se agravem os problemas de tesouraria. Isto porque, nesta altura, o consumo de combustível também duplica, assim como outras despesas, diz Diamantino Duarte.

O presidente da câmara de Santarém, Moita Flores, explica que “a associação não se tem que preocupar com a prestação ao banco, porque essa é uma responsabilidade da autarquia e os responsáveis da corporação só serão chamados para pagar numa situação extrema”. Quanto aos subsídios em atraso, o presidente da câmara admite o atraso mas garante que serão pagos “consoante as disponibilidades de tesouraria do município”.

Relativamente à possibilidade da corporação suspender os serviços de socorro, Moita Flores assegura que “não existirá ruptura de serviços”, uma vez que os bombeiros municipais e outras corporações do concelho poderão assegurar essa operacionalidade.

No final da visita, o deputado do PCP, António Filipe, afirmou que vai levar este assunto à Assembleia da República, estando a preparar um documento que pretende enviar ao Ministério da Saúde e ao Governo Civil de Santarém, onde pretende alertar para as dificuldades desta corporação de bombeiros.

9 Comments

  1. Pois mas os Bombeiros municipais de Santarém nem a ambulancia inem tem garantido como é obrigaçao e vem o SR Moita dizer que não ha problema se os Voluntarios pararem. Nem a corporação municipal que é responsavel pelo conselho tem capacidade de resposta para socorrer a população que paga os impostos para ser bem servida

  2. Sr Moita flores voce pela cidade de Santarém tem feito muita coisa agora a nivel de bombeiros voce não tem feito nada pelo contrario voce esta se a esquecer das pessoas que socorrem a população de Santarém , mas um dia voce ou alguem da sua familia pode precisar e ai sim vamos ver se nem os bombeiros municipais nem os voluntarios tem capacidade de resposta,o que sera que voce vai fazer ou dizer?

  3. capacidade de resposta assegurada pelos bombeiros municipais de santarém sr. moita flores? desde quando? veja-se o exemplo de domingo dia 16/05 que estavam de piquete nocturno 4 profissionais quando o mínimo para assegurar os serviços devem ser 9 elementos… sem contar com o piquete diurno no mesmo dia que tinha situação semelhante e nem inem saiu à rua por falta de guarnição.
    há sr. moita flores você está à espera de quê? que acontece 1 desgraça grande 1 dia destes e depois voçê vem dizer o quê pra comunicação social? e já agora porque é que o concurso a bombeiro municipal não abre? pessoas com capacidades é que não falta mas voçê sr. moita flores prefere andar pelas estações televisivas a falar do que não interessa do que resolver este tipo de situações que acontecem no seu municipio.
    sr. moita flores seja coerente e correcto com as palavras que utiliza pra falar dos bombeiros (voluntários e municipais) à comunicação social…

  4. Os Bombeiros municipais tem ultimamente estado com a ambulancia inop que a trabalhar por falta de bombeiros, asseguram apenas 1 carro de incendio e mais nada. a populaçao esta em RISCO

  5. Se os Bombeiros pertencentes à autarquia passam os dias e as noites com as viaturas paradas por falta de pessoal, como é que os BVS não hão de parar também!
    A população de Santarém é que ainda não se apercebeu da falta de soccorro q existe em Santarém, plena capital do Ribatejo.
    A culpa não é de quem veste a farda… pois alguns estão lá de borla e os proprios profissionais veem se aflitos para receber as horas que já trabalharam!…
    mas será de alguém!

  6. A populaçao devia era pedir justificaçoes ao sr presidente que foi eleito pelo povo o porque de nao ser socorrida pelos bombeiros municipais de santarem que depedem directamente da camara. porque o socorro nao pode ser feita com 4 elementos que apenas asseguram 1viatura de incendio e o serviço de emergencia medica que se lixe. quando for um familiar de alguem grande logo se ve.

  7. Devia vir cá a sic, tvi e a rtp ver a pouca vergonha do socorro em Santarém. Já tem havido acidentes e outras emergencias que os Municipais não saem por falta de pessoal

  8. os funcionarios dos bombeiros voluntarios também têm familia.precisam de comer.filhos k todos os dias precisam de bens essenciais.o sr dr moita flores não deve saber as necessidades de kem ganha 600€ e chegam ao fim do mês não recebem.as pessoas tambem têm k ser informadas k a associação dos bombeiros tem k pagar luz,água e todas as outras despesas k uma empresa tem.e também têm k perceber k nem todos os bombeiros são voluntários.a camara de santarem não se pode descartar dizendo k outras corporações asseguram os serviços de socorro porque todos sabemos k também estão com dificuldades e k os bombeiros municipais não têm funcionários necessários para assegurar todos os serviços.

Deixar uma resposta

Your email address will not be published.

*

Ultima de Destaque

0 0.00
Ir para Topo