páginas de topo

População realiza marcha de protesto para pedir obras na estrada entre Alcanede e Alcanena

As populações da zona de Alcanede e Amiais de Cima, no concelho de Santarém, vão realizar hoje uma marcha de protesto entre estas duas localidades para protestarem contra o mau estado da estrada regional 361.

A organização garante que a acção de protesto vai juntar centenas de manifestantes em “marcha lenta” em motos, tratores, camiões e jipes e que será a primeira de outras acções que este movimento quer realizar até que o problema da estrada seja resolvido.

A marcha vai ter início às 17:00 na zona de Amiais e Cima e vai culminar na zona central da freguesia de Alcanede onde será também divulgado o número de subscritores da petição que pretende levar o assunto à Assembleia da República. Segundo Paulo Coelho, um dos coordenadores da iniciativa, a petição conta já com mais de 4000 subscritores online e em formato de papel.

Os manifestantes exigem a repavimentação da estrada 361, que liga Alcanena a Alcanede (Santarém), e que, segundo Paulo Coelho, está em “más condições” há mais de 15 anos. “Esta é uma via privilegiada de acesso norte às freguesias de Abrã, Amiais de Baixo e Alcanede, quer para as populações quer para as empresas que aqui estão sedeadas, como são os casos do grupo JJ Louro e da Inducol”, frisa o coordenador da iniciativa. Paulo Coelho acrescenta que estas empresas apoiam “informalmente” o protesto e que incentivaram inclusivamente os seus trabalhadores a participarem a título individual nesta acção.

A coordenação do movimento recebeu já alguns esclarecimentos por parte da empresa Estradas de Portugal (EP), responsável pela estrada, dando a garantia de que o concurso para a repavimentação da estrada seria aberto até final de março. Nessa carta a que a Lusa teve acesso, o director de estradas de Santarém, Alcindo Cordeiro, explica que o projecto de beneficiação e rectificação da estrada regional 361 será executado em duas fases, uma primeira entre Alcanede e o limite do concelho de Santarém, em Amiais de Cima (quilómetro 61) e numa segunda fase entre esta zona e o concelho de Alcanena.

No entanto, Alcindo Cordeiro explica que, no caso do segundo troço de estrada, o projecto inclui a rectificação de algumas curvas que estão dentro do perímetro da Rede Natura 2000 e do Parque Natural das Serras d’Aire e Candeeiros (PNSAC) e que, por isso, as obras precisam de parecer prévio do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB). O responsável da delegação regional de Santarém da EP esclarece ainda que o Plano de Pormenor do PNSAC está em fase de revisão e que, nesta altura, o INCB não pode emitir pareceres até à aprovação definitiva do documento ou até 150 dias úteis após a sua entrega.

Na mesma carta, a EP admite “o aumento do estado de degradação do pavimento” entre Alcanede e Amiais de Cima mas refere que “não compromete no entanto as condições mínimas de circulação e segurança rodoviária”.

, , , , , , ,

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention População realiza marcha de protesto para pedir obras na estrada entre Alcanede e Alcanena | O Ribatejo -- Topsy.com - 1 de Abril de 2010

    [...] This post was mentioned on Twitter by Jornal O Ribatejo. Jornal O Ribatejo said: População realiza marcha de protesto para pedir obras na estrada entre Alcanede e Alcanena – http://www.oribatejo.pt/?p=6670 [...]

  2. Feira empresarial e de tasquinhas animam freguesia de Alcanede – O Ribatejo | jornal regional online – Dinheiro Investimento Empresa | enterprise-imagination-nature-power - 18 de Setembro de 2012

    [...] População realiza marcha de protesto para pedir obras na estrada entre Alcanede e Alcanena [...]

Deixar uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes